31 de dez de 2010

Mudamos



O endereço do Androceu mudou. Essa, porém, é apenas uma das mudanças que teremos no ano que vem. O Androceu cresceu e deixa o seu canto sossegado para trás para começar uma nova fase. Algo brilhantemente novo. Podem anotar e me cobrar depois. Eu garanto.
Enfim, não vou desperdiçar muitas linhas com o agora defunto Blog Androceu. Sim, o Blog Androceu está morto, enterrado e ficou longe de receber as homenagens merecidas. Morre o Blog Androceu, surge apenas o Androceu. Quer saber a diferença? Basta entrar no endereço logo abaixo.

Caixa Preta


Sabe, Cláudia, no final não foi tão difícil. Eu vou seguir um caminho e você vai seguir outro. Simples assim. A vida segue. Sem choro, discussão, mágoas ou carão.
Você se lembra, Cláudia, quando começamos? Éramos jovens, cheios de energia, ideias e achávamos que íamos mudar o mundo do dia para noite. Eu com meus romances explosivos e você com suas ideias revolucionárias. Hoje, Cláudia, meus romances estão por aí, nas gavetas de editores, nas pratilheiras dos amigos mais próximos ou transformados em cigarrinhos amadores. Não ria, Cláudia, pois seus manifestos não devem ter tido um final muito mais feliz. Tanto potencial Cláudia, mas para que? Hoje, adultos, somos uma caricatura de péssimo gosto daquele tempo de inocência.

Dias desses, Cláudia, achei nossa caixa preta. Você se lembra dela? Lá estão nossas nossos pequenos bilhetes de amor, nossas fotografias do tempo de faculdade, ingressos de cinema amassados e a letra original daquela serenata que toquei no seu aniversário. Tantas memórias. Mas agora tudo isso é passado, Cláudia. Tudo é passado?
Enquanto mexia nela, achei uma foto nossa com o Lobo. Eu não sei se você sabe, Cláudia, mas o Lobo se casou. Se formou, foi trabalhar, abandonou a boêmia e acabou se casando. Justamente o Lobo, Cláudia, o maior dos solteiros, aquele que afirmava aos quatro ventos que jamais seria domado, se casou. Pois é, Cláudia, ver o Lobo no altar, vestindo um terno e sorrindo foi quase uma revelação para mim. Transcendi, me tornei uma pessoa melhor. Acho.
A caixa preta havia parecido uma ótima ideia na época. Seria o nosso Porto Seguro. O lugar que voltaríamos nossos olhos quando o relacionamento saísse dos trilhos. Admito. Ela evitou que o nosso fim chegasse mais cedo. Valeu a pena?
Lembro, Cláudia, de uma briga nossa. Briga boba. Algo sobre um das minhas listas. Você nunca gostou delas, não é verdade, Cláudia? Lembro que você disse que nunca mais queria me ver e saiu pisando duro. Você não sabe, Cláudia, mas eu sempre gostei do som dos seus sapatos de bico fino pisando duro.
Naquela noite, Cláudia, eu chorei. Eu, que não havia chorado no enterro do Almeida, que havia sido o meu melhor amigo por toda a vida, chorei como uma criança assustada naquela noite. Admito. Tive medo te ter perder, Cláudia. Muito medo. Pensei até em me suicidar naquela noite. Até hoje agradeço o Renato por ter evitado que eu cortasse os pulsos. Hoje, porém, parece bobagem, mas não chorei quando você disse que não queria mais me ver e saiu pisando duro com os mesmos sapatos de bico.
A caixa me trouxe lembranças, Cláudia. Achei nossos primeiros ingressos para ver uma peça do Ibsen. Você lembra? Na época, eu tentava me passar por um intelectual metido a sabichão e você, vinda do interior estava maravilhada com o teatro dito de vanguarda. Só me lembro do final da peça você ter agarrado o meu braço e ter dito que nunca havia visto um teatro de arena. Foi lá, naquele momento, que pensei que poderia gastar o resto da minha vida com você. Sonhos, Cláudia, sempre fui um sonhador, e você, dentre de todas as pessoas, sabe disso.
Achei também uma fotografia nossa no Bar Azul. Você não deve saber, afinal deve estar muito preocupada com A Grande Questão, mas o Bar Azul fechou. Virou uma boca de traficantes de drogas que passam o dia ouvindo uns funk neuróticos. Você deve se lembrar dessa foto Cláudia. Lá estamos nos, felizes e alegres no começo do namoro. O Renato vestindo a sua tradicional camisa do XV de Piracicaba, o Almeida com o baralho, o Lobo com o seu sorriso maroto e o Eduardo com aquela barba de comunista que prometeu que jamais tiraria, mas raspou por causa da Vânia.
Você se lembra, Cláudia? Foi lá, naquela mesa no canto que demos o nosso primeiro beijo. Estávamos discutindo Habermas, McLuhan ou a defesa do Guarani. Não me lembro ao certo, pois havíamos passado um pouquinho da conta naquela tarde. Lembro das garrafas espalhadas pelo chão do bar. Lembro do perfume que você usava naquele dia de verão. Lembro que alguma coisa em seus olhos me diziam que eu deveria ter você. E não me lembro de mais nada. Só me lembro que foi lá que experimentei seus lábios pela primeira vez. E a segunda. E a terceira...
A caixa está vazia. Tomei uma decisão, Cláudia. Ao reconhecer ela no meio dos livros pensei em queimar ela, destruir o passado. Nossos beijos, bilhetes e brigas nunca existiriam. O álcool faria o favor de apagar tudo no meu cérebro. Você, Cláudia, deixaria de existir. Não seria bom se não tivéssemos nos encontrado? Nosso futuro poderia ser completamente diferente. Eu poderia ser o mais jovem escritor a receber um Jabuti e você poderia ser a primeira presidente mulher do país. O passado, porém, não pode reescrito. E se pudesse ser reescrito? Você, Cláudia, abriria mão de nós para viver uma outra vida?
Guardo a caixa no armário. Desisto de queimá-la. Ela ficará lá, Cláudia, como um templo abandonado. Um lugar onde fieis já não vão mais rezar a sua divindade. A caixa ficará lá, Cláudia, abandonada. Será o testemunho de um amor que não sobreviveu ao tempo. Um amor que pensávamos que duraria por épocas. Sabe, Cláudia, no final não foi tão difícil assim. Eu vou seguir um caminho e você vai seguir outro. Simples assim. A vida segue adiante. Sem choro, discussão, mágoas ou carão....

25 de dez de 2010

Natal 2.0

Dezembro é um mês especial ao redor do mundo. Se você é chegado a Religião Antiga dos antigos druidas, é nesse mês que cai o Solsticio de Inverno, a noite mais longa do ano, que marca o início de um novo ciclo. Se você é do auto aclamado "povo do livro" provavelmente já comemorou Chanucá, a festa das luzes. Budistas, como o infame Cabo Bonfim, conhecido na ZL como Dentinho, celebram o nascimento de Buda em Dezembro.
Contudo, para mais de 70% da população brasileira, 25 de Dezembro, que começou poucos minutos atrás, é o dia do nascimento de um certo cabeludo que iria mudar a história da humanidade.

23 de dez de 2010

19 de dez de 2010

Dias desses, na ex-terra da garoa...




- Hey, isso é um assalto!
- Calma. Tá aqui a carteira e o celular.
- Tá me tirando ai prai? Passa a porra do guarda-chuva pra cá!

( "Conversa" escutada de orelha em um ônibus às 6h30 da tarde enquanto caia o mundo lá fora)

7 de dez de 2010

TOP TOP ANDROCEUTV: OS 10 GOLS MAIS EMOCIONANTES DA HISTÓRIA

A AndroceuTV apresenta o seu primeiro programa: uma seleção dos 10 gols mais emocionantes da história do futebol mundial.
Muito mais do que mostrar grandes craques, esse especial procura valorizar os locutores esportivos que transformam o momento máximo do futebol em algo ainda mais incrível.

5 de dez de 2010

Sobre os outros três

Talvez os Beatles não seriam a grande banda que foram se não fosse pela perfeita combinação dos seus integrantes. Uma modificação apenas poderia ter mudado a história – ou talvez ela nem acontecesse. Durante a semana especial de Paul McCartney aqui no Androceu, muito se leu sobre o baixista, mas e os outros três?

4 de dez de 2010

Conspiração?

Conhecidos por saberem vender muito bem a própria imagem, os Beatles brincaram com teorias da conspiração melhor do que qualquer outra banda do mundo. Músicas que deveriam ser ouvidas de trás para frente e apologia às drogas são só algumas delas.

Mas talvez a mais divertida e que garantiu a venda de muitos LPs foi o boato de que Paul McCartney teria morrido em um acidente de carro e quem os fãs idolatravam agora não passava de um sósia. Diversas músicas também possuem letras que fazem referência à morte de Paul.
 

3 de dez de 2010

Não são Beatles

O rock não seria o rock se não fosse pelos Beatles. Riffs marcantes, solos de guitarra, vocais combinados, estrutura instrumental, figurino, estratégias de marketing, entrevistas, alcançar o público feminino, declarações polêmicas. Tudo começou com eles.

Não são apenas anônimos que querem prestar homenagens. Os famosos também o fazem e alguns deles merecem destaque. Aqui vão dicas de tributos aos Beatles que não decepcionam:

2 de dez de 2010

Paul McCartney: Show? Não, experiência de vida

Nota do editor: Esse texto foi publicado originalmente em 28/09/10, alguns dias antes da confirmação do show em São Paulo e Porto Alegre. 

De acordo com a diretoria do São Paulo, o estádio do Morumbi já conta com duas datas agendadas para receber os shows de Paul McCartney no Brasil. Mas enquanto o contrato não estiver assinado e o artista não divulgar a informação, eu não acredito – afinal, o São Paulo é aquele clube que não consegue confirmar nem o próprio técnico…


Se eu fosse você, porém, ia a uma mesquita na sexta, a uma sinagoga no sábado e à igreja no domingo. Reze para todos os deuses, independente do nome, para que a notícia seja confirmada de fato. Porque assistir a um show de Paul McCartney é mais do que apenas um espetáculo de entretenimento; é algo transcendental, como a religião.



Mais informações »

1 de dez de 2010

Não fui ao show por que não quis. E não me arrependo disso.

Jornalista é um tipo de filho da puta que desafina o coro dos contentes. Herege é outro tipo de filho da puta que coloca em dúvida suas crenças, seus dogmas, seu modo de vida. Este é um texto mezzo jornalístico, mezzo herege e 100% de um mau gosto. Aos puros de espírito, um conselho, deixe esse texto para lá e ignore estes desatinos sem sentido do escriba. Afinal, ele não sabe o que escreve. Só não se esqueça de deixar o seu “Porra, Max” na caixa de comentários.

30 de nov de 2010

Arrependa-me mucho... ou não


Não fui no show do Paul McCartney. É claro que eu gosto das músicas do Beatles e ver um dos integrantes da possivelmente maior banda de todos os tempos seria um tipo de evento/experiência única na vida. Apesar de tudo, isso não foi o suficiente para me motivar a ir até o Morumbi uns dois finais de semana atrás (bem, isso e minha conta bancária).


29 de nov de 2010

Tudo bem in the rain?

Estádio do Morumbi, 22 de novembro de 2010
Up And Coming Tour


Os Beatles são praticamente uma unanimidade musical e, naquela segunda-feira chuvosa, fui uma fã até maior do que imaginava ser.

14 de nov de 2010

Um dia histórico

13 de Novembro de 2010. Para muitos, apenas um dia comum, um sábado como qualquer outro. Para outros, um sábado futebolístico ordinário, com o Corinthians mais uma vez sendo dono da principal polêmica do dia. Contudo, para um seleto grupo, 13 de Novembro de 2010 terá o sabor natalino fora de época. Um Natal ao som de Axé, acarajé, cerveja e tudo o que só a Bahia tem a oferecer.


11 de nov de 2010

Façamos reportagem, apenas

Tenho de volta a obra-prima "O Segredo de Joe Gould", de Joseph Mitchell, que marcou a grande reportagem norte-americana sem, para isso, necessitar de celebridades ou grandes nomes da época como fontes.

Como disse João Moreira Salles, no prefácio da edição da Companhia das Letras, a cada texto de Mitchell, uma árvore vem abaixo - fazendo alusão ao pica-pau que pode derrubar uma árvore. Explico. Ninguém tem paciência suficiente para ver um pica-pau bicar uma árvore durante mais de duas horas, até que ele consiga derrubá-la. Mas o jornalista do New York Times tinha.

No caminho de volta para casa, hoje, com o livro em mãos (havia emprestado há mais de seis meses), concluí que a fonte de Mitchell, o velho Gould, era a mais difícil. Não porque não possuisse assessoria de imprensa, ou escritório, ou cargo importante. Mas talvez porque era a pessoa desisnstitucionalizada, livre e, portanto, atraente para o jornalista.

Como medir os méritos de uma reportagem? Vamos verificar se ela derrubou um presidente, ou um senador? Se ela atingiu o objetivo de prestar um serviço? Se ela salvou vidas, alertando de algum perigo qualquer? Trouxe conhecimento erudito, educou, esclareceu?

O fato é que ler Mitchell, sua reportagem mesmo, em nada atinge esse checklist. Não derruba governo, não educa, não presta serviço, nem sequer traz previsão do tempo ou resultado da última rodada do campeonato.

Qual a função? Não digo do jornalismo, mas desse tipo específico de matéria, que relata, conta, revela.

Creio que simplesmente - e já é muito - ser peça artistica. E política.
Mitchell não está apenas contando o que o Outro faz - o ser bizarro que é Gould -, mas, além dessa fronteira, está fazendo algo objetivo - produzindo um produto, uma obra, um discurso, uma coisa que não é mera reprodução de conhecimento, mas conhecimento em si.

A peça (e falo aqui em peça, no sentido literal mesmo, como parte de algo que se destaca e se torna coisa autônoma) de Mitchell, seu texto, é a novidade; é ele o trabalho final. E é este o serviço que presta - semelhante ao que nutre o mundo plástico.

Pouco se comenta da plasticidade do texto jornalístico, coisa até ridicularizada nas grandes redações.

Quase entrando na estação de metro, ainda hoje, encontrei o nosso Gould, sobre o qual já escrevi aqui. Seu Verdi. Esse senhor não produz indicadores econômicos, não é autoridade em nada, não é fonte pra ninguém, a não ser para ele mesmo. Para o jornalismo, é desinteressante, pois é uma figura raza, desimportante.

Talvez, a função da reportagem seja subverter esse pensamento que contamina. E parte do remédio pode ser extraído de Mitchell.

8 de nov de 2010

Fim de uma Era


Carlitos se despede diante de 96 mil torcedores no Mansão Fischer CIC PUC

124 postagens, 412 comentários e uma história cheia de glórias, decadências, títulos, rebaixamentos, fortuna e polêmicas. Depois de quatro anos, em uma conturbada entrevista coletiva concedida à imprensa na manhã de hoje, o jornalista uruguaio Carlitos declarou que não posta mais pelo Androceu Blog Clube. Correm boatos que o setorista de esportes, cultura e baboseiras teria recebido uma proposta do recém fundado Blog Club Boëmios com valores inclusive inferiores aos que recebe do atual blog, porém rusgas com a atual diretoria do recém eleito administrador Fax Mischer, do grupo israelense de investimento IML, fez com que a já difícil relação blogueiro-blog desandasse.
Essa não é a primeira vez que o repórter declara deixar o blog. Em junho de 2009 houve uma série de especulações sobre o rompimento do contrato do jornalista para a nova temporada, com mais de 20 blogs na disputa de sua contratação. Em meio a tantos boatos e turbulências, Carlitos chegou inclusive a anunciar sua aposentadoria, que seria revogada após dois meses, quando o rapaz voltou a atuar pelo próprio Androceu. A reportagem do Blog Androceu teve acesso a declarações exclusivas do rapaz durante a coletiva.
Sempre estarei agradecido a meus amigos maravelosos do Androceu que há cinco anos atrás me abriram as portas do Blog e me recepcionaram muito bem. Infelizmente meu contrato já estava chegando ao fim e depois de quatro anos de sucesso no Androceu, é tempo de novos projetos. É bem verdade que a atual diretoria fez uma boa proposta, mas não tive condições de aceitá-la. Fico triste pois não queria sair do Blog, mas quem sabe eu não volte algum dia, já fiz isso uma meia dúzia de vezes. Espero que meus colegas estejam sempre de braços abertos para eu voltar aí, com certeza, graças a Deus. Lutei até o fim para livrar o Androceu do triste rebaixamento, mas os boatos extra-campo da eleição de Fax Mischer realmente abalaram as minhas confianças na Democracia Androcêutica. Desejo sorte aos que ficarem, pois creio que serão esses tempos que virão mais difíceis ainda que os do General Dallares Buccei.
RETROSPECTIVA CARLITOS 2006-2010
Carlitos deixa um legado histórico ao Blog. Logo em sua estreia na Era Moderna do Blog Androceu, Carlitos inovou a história do veículo ao se candidatar à Administração, um cargo conquistado após muitas lutas contra a ditadura do General Dallares Buccei. Quatro postagens depois, Carlitos criou aquele que seria o maior projeto da História do blog: as Olimpíadas Androcêuticas, que seriam mais tarde alvo de duras críticas do principal censor de Dallares Buccei, o jornalista A.Miraisch. Carlitos criou então a CPI da OAEM, que seria rechaçada pelos demais participantes do Androceu. Carlitos voltou com o projeto Troféu Ombudsman, maior sucesso da história da Era Antiga do Blog Androceu e repetiu as glórias do passado. Logo após, cria o Funk da Maísa Fumaça, até hoje o grande símbolo da Era de Ouro da AndroTV, tendo superado a marca histórica de mais de 220 mil visualizações. Na luta contra os resquícios de poder de Dallares Buccei, cria em um ato épico o Plebiscito Androcêutico, símbolo da Democracia Androcêutica. Em maio de 2009, na mais dura época do Blog, que vivia uma recessão profunda, exilou-se e escreveu o livro Androceu em Desencanto, considerado pela crítica internacional como o livro do século.
Bilionário, Carlitos usa todo o dinheiro que conseguiu para tentar salvar o Grupo Androceu da falência, que havia prenunciado para o fim do ano de 2009. Após, cria então o post World Domination, que amplia os horizontes do blog para fora do país e o complementa com a barra lateral Flag Counter, que sofreria um ataque de Fax Mischer, na época Ministro da Casa Civil do Governo Bronu de Poirre, e seria apagada por tempo indeterminado. Como cartada final, tenta fazer o Blog reviver em 2010 com a série The Spottaccios, a mais aguardada desde Loucademia de Polícia VS Sexta-feira 13. O rapaz também é conhecido nos bastidores do Androceu como o Vasco da Gama, pois se candidatou à administração do Blog Androceu em 2007, 2008 e 2010. Em todas as vezes foi vice, inclusive em 2009, quando foi vice-administrador na chapa de Luiz Mendes. Outras de suas criações foram os quadros Lá Vai Bomba e Nitroglicerina Pura, o Twitter na barra lateral, o portal Androceu.com, o Debate de Moderador do Blog, os Logos dos projetos Androceu, a barra Peregrinos com seguidores, o registro e pagamento do domínio Androceu.com, a criação dos emails corporativos, o slogan do Androceu.com e a barra de páginas no topo do Blog. Em novembro de 2010, convoca coletiva e põe um ponto final em sua história no Blog Androceu, declarando sua transferência oficial ao Blog Club Boëmios.

3 de nov de 2010

The Spottaccios: the Final part



Com a chegada de espiões vindos das principais potencias sicilianas, veio então uma primeira e unica conspiração contra os Spottaccios. Há de se ficar evidente que os moradores não tiveram relação com a conspiração: era uma traição nascida justamente da Máfia instalada nos Estados Unidos. Pouco se sabe sobre os autores oficiais, mas a tese mais aceita pelos historiadores e que os Corleones temeram o crescimento dos Spottaccios e planejaram um ataque antes que eles viessem a se tornar uma ameaça real.

Quanto muitos esperavam um massacre desleal, os Spottaccios foram deveras astutos e utilizaram uma tática de guerra das mais infalíves e corajosas para se saírem por cima da carne seca: fugir. Mas justamente na festa de despedida do grupo mafioso-fanfarrão, o ataque foi surpreendente e a última farra dos Spottacios não fugiu à regra de que sempre na última dá merda.

Bravamente, resistiram quase todos, entretanto na troca de tiros, Don Giorgio Claudio foi atingido fatalmente com um tiro na bunda. Era atingido o padrinho da família por um tiro na honra e no poder até então hegemônico daquele conjunto de pessoas de uma pequena vila inofensiva. Não bastasse a morte cruel do Don, Marcos também seria alvejado por 37 tiros acidentais de Maximiliano, na tentativa de defender os outros irmãos. Tenso.

Mais do que nunca, a permanência da família na vila seria praticamente impossível, principalmente depois daquele atentado. Mas isso não ocorreu, ao menos em um primeiro momento. Honrosos, optaram politicamente por ficar em Spottacio, todos deveriam saber que aquela família não iria declinar facilmente, todos quiseram que aquele ataque fosse considerado mais covarde ainda.

Queriam partir para outro lugar já com um novo Don, mas a sucessão não seria simples. Giovanni viajou para um cassino em Palermo para afogar as mágoas, Tommaso não era uma opção por ser de fora da família, não era um filho sanguíneo dos Spottaccios. Alano era sim o grande nome depois da morte de Walter e talvez o único nome, pois Carlo estava em Sorocaba durante o atentado, cidade brasileira na qual estudava a Máfia Brasileira. De certo não havia absolutamente nada mais organizado naquele país que o crime.

Embora Carlo tivesse, em muito pouco tempo, se tornado um dos maiores mafiosos do principado brasileiro e se tornado herói na Batalha da Independência de Sorocaba, onde saiu vencedor e fez da cidade um reino independente do país, ele respeitava o desejo de seu pai, assim como Alano: Maximiliano deveria ser o novo Don. Assim decidiu Giorgio Claudio perto da morte, ao saber que seu filho predileto já havia morrido.

Apesar de tudo isso, nada mais seria como antes, todos temiam se tornarem os chefões de uma família sem rumo. Aquele era o mais delicado momenta da história dos Spottaccios e muitas decisões teriam de ser tomadas pelo ainda inexperiente novo Don, Maximiliano. Desde o novo destino dos Spottaccios a um novo acordo com as outras famílias mafiosas deveriam ser discutidos, mas de um festivo lar, a mansão dos Spottaccios já havia se tornado uma grande fortaleza de boatos e lavação de roupa suja: era muita.

- Chi è il traitor? (
Quem é o traidor?) - questionou Egone, amigo de Marcos.
- Sappiamo non è Carlo, è molto pazzo a questo proposito. Non à Alan, lui era il favorito del padre. Mario è una signora, lui mai non ha spianato una cosa come quello. (
Sabemos que não é Carlos, ele está furioso sobre respeito disso. Não é Alan, ele sempre foi o favorito de nosso padrinho. Mario é uma moça, nunca teria planejado uma coisa dessas.) - respondeu Vladir, primo de Marcos.
- Tommaso? Giovanni? Voi diffidenze di loro? (
Thomas? João? Você desconfia de algum deles?) - perguntou Julio, namorado de Marcos.
- Non dica questo per i ragazzi, ma Giovanni lo há fatto, non rimango me dubbi. Ho seguito più successivamente. Tommaso per tutti i lati che ha ricevuto questo avviso, non aperto la bocca per qualcuno. (
Não diga aos meninos, mas creio que foi o João, não me resta dúvidas. Segui Thomas por todos os cantos depois que ele recebeu essta notícia e não abriu o bico para ninguém.) - opinou Pedro, meio-irmão de Faro, um Bracciola, dono de um ar desconfiado.

Gustavo ouvia tudo aquilo por detrás da porta e ficou furioso. Tinha dentro de si uma certeza que Giovanni nada tinha a ver com aquilo e logo conversou com Luigi e Alan, pessoas de sua profunda confiança. Tinham decidido que partiriam os três para Palermo e acertar essas contas com Giovanni. Ao mesmo tempo, convocaram todos os irmãos que estavam fora do país para um retorno urgente, com qualificação emergencial.

No dia seguinte, Carlo e Bruno estavam de volta à Itália e ficariam de prontidão na mansão para tomar conta dos tios, amigos e agregados. Todos eram suspeitos de terem facilitado alguma informação para que o atentado se tornasse absolutamente certeiro. Maximiliano, como novo Don e em grande perigo, ficaria preso no quarto treinando Winning Eleven, para fazer bonito no Torneio da Máfia de Futebol Eletrônico. Gustavo, Luigi e Alan chegaram a Palermo onde encontraram Giovanni: logo perceberam que ele realmente não sabia de nada. Era certo que o traidor era algum dos homens de confiança de Giorgio Claudio.

- Non ho alcun dubbio, il traditore è Pedro. Cercato di trovare un alibi e lo colpa Giovanni. Figlio di una cagna! (
Não tenho dúvidas, o traidor é Pedro. Se protegeu com um álibi ao culpar João. Miserável!) - gritou Alan, extremamente irritado com aquela situação.

Voltariam os três para Spottaccio, mas sem Giovanni, que seria mandado para Portugal em asilo, até que tudo fosse resolvido. Teriam eles que pensar em uma desculpa para a ausência do irmão e encontraram justamente na dificuldade uma perfeita solução: alegar o assassinato de Giovanni, para então verem pessoalmente a reação dos verdadeiros suspeitos. Na verdade ele jogaria no time do Estoril por empréstimo, no pacotão do Curintia, time varzeano local. Um amigo também iria com ele, conhecido em Spottaccio como Lulinha.

- Giovanni è morto. Ha preso l'attaco. Abbiamo avuto partenza! (
João está morto. Ele assumiu o atentado. Nós não tivemos outra saída!) - disse Luigi que chorava muito ao dar a notícias aos quatro mais velhos da família.
- Hai fatto molto bene, Luigi. Giovanni ha meritato il suo destino. Possiamo continuare il nostro lavoro in pace. (
Fez muito bem, Luiz. João mereceu seu destino traçado. Podemos continuar nosso trabalho em paz.) - revelou Pedro, como uma carta de confissão.

Sem titubear, Carlo pegou um revólver e o descarregou sobre o meio-irmão de Faro. Mesmo sendo um novo atentado de um Spottaccio contra um Bracciola, era necessário. Sabendo que as coisas voltariam a esquentar, dessa vez pra valer, todos os irmãos e primos decidiram por se reunir em segredo em um local não revelado a ninguém para que escolhessem seus destinos, sem dúvidas, bem longe de Spottaccio, uma cidade já cheia de sangue.

- Credo che Monte Carlo è una buona opzione. Avremo casinô, e un po 'di pace per ricaricare. (
Acho que Diadema é uma boa escolha. Teremos cassino e um pouco de paz de nos recuperarmos.) - confessou Carlo, que não largava seu revólver desde que havia assassinado Pedro a queima-roupa.
- Non! Andiamo a Israele! Abbiamo bisogno di un ritiro spirituale! (
Não! Vamos para Israel! Necessitamos de um retiro religioso!) - opinou Alan, que dizia falava como verdadeiro Don da família.
- Confesso che la Bosnia è un po 'pericoloso, ma siamo in grado di dare i colpi saranno! (
Confesso que a Bósnia é um pouco perigosa, mas podemos nos sentir livres para atirar o quanto quisermos!) - avisou Gustavo, louco para voltar para um lugar que cheirasse a sangue de uma guerra de verdade.
- Abbastanza! Io che invita questa merda! Ho già preso la mia decisione! Andiamo domani in Brasile e alla fine! (
Basta! Eu que mando nesta porra! Já tenho uma decisão! Vamos ao Brasil e ponto final!) - gritou Maximiliano, que já vestia desde cedo uma camisa da Seleção Brasileira de Futebol. Foi claro o descontentamento dos outros membros da família, mas estava tomada a decisão de Don Maximiliano 'El Pibe Ficcheri'.

Sem choro nem vela, os dez rapazes partiriam para a primeira cidade que lhes dava opção de voo: Boa Vista, Roraima. Mas como o voo atrasou, eles pegariam mesmo o avião para qualquer canto. Escolheram a cidade São Paulo. Seria um recomeço, ou melhor, um começo para uma família completamente renovada: os Spottaccios enfim desembarcariam em solo brasileiro para o início de uma epopéia quase eterna.

PODCAST ESPECIAL: DILMA ELEITA

ou "Como Jornalista não sabe de merda nenhuma"

Parem as máquinas! O Podcast do Androceu está de volta do mundo dos mortos para o delírio dos masoquistas visuais, nossos maiores ouvintes. Neste breve drops, relembre de um pequeno trecho do épico programa feito numa manhã de 2009, onde quatro aspirantes a melhor profissão do mundo sentaram para conversar sobre o Dia Internacional da Mulher e durante o bate-papo, a questão de Dilma Rousseff se tornar a primeira mulher eleita presidente do país foi levantada...
Clique aí embaixo e ouça, quase um ano e meio depois, qual dos quatro quebrou a cara mais feio, qual deveria ter desistido de produzir programas de áudio e qual membro dessa estimada equipe tem parentesco com o mais famoso caçador nordestino....

2 de nov de 2010

Eleito há quase um mês, Fischer pena para montar governo


Agência Andropress – Comunicação é a nossa cerveja

Lentidão. Essa pode ser a palavra que resume o governo de Max Fischer frente ao BLOG ANDROCEU, até este momento. Conhecido por sua alta participação nos governos anteriores, o candidato do PCV (Partido dos Corinthianos Vadios), foi visto pouquíssimas vezes em seu gabinete, está tendo grandes dificuldades em montar o seu governo.

18 de out de 2010

Momento retrô

Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!






Oh! Que saudades que tenho do Esquadrão Relâmpago: CHANGEMAN!

15 de out de 2010

The Love

and in the end, the love you take is equal to the love you make

8 de out de 2010

TSEA decreta vitória de Max Fischer

Na condição de atual moderador, decreto Max Fischer o novo moderador do Blog.

Fischer foi o grande vitorioso na maior festa da democracia androcêutica já realizada. Com 51% dos votos válidos, venceu em primeiro turno.

Atenciosamente,
Luiz Henrique Mendes.

22 de set de 2010

Painel Androcêutico

No primeiro turno?

A carta aberta de Max Fischer causou boa impressão. Um interlocutor do atual moderador, Luiz Henrique Mendes, revelou ao Painel a predileção de Luiz pelo candidato Fischer, tendo inclusive incentivado votos em Max, que cresceu nas pesquisas e pode ganhar o pleito já em primeiro turno. Se as eleições fossem hoje, Fischer teria 47% dos votos.

Para quem não sabe, Mendes operou nos bastidores pelo golpe em prol da candidatura Carlitos, impugnando a candidatura de João Paulo Caldeira sem motivos óbvios.

Segundo o mesmo interlocutor, Mendes teria ficado irritado com a algumas manifestações Carlitos, que revelou ter votado muitas vezes em Max Fischer.

Reações

De acordo com um assessor, João Paulo Caldeira reprovou o novo posicionamento de Luiz Mendes.
Segundo Caldeira, Mendes teme perder influência na Empresa de Correios e Telégrafos do Androceu. Nas fileiras de Alan Mairasch, circulam boatos de que "Luiz é tão fisiológico quanto o PMDB".

19 de set de 2010

Carta aberta aos revolucionários

O que eh o Androceu? O que diferencia este espaço virtual de tantos outros no imenso mar cibernético? O que ha de mais ser um androceutico? Essas são perguntas que sempre rodam ou deveriam rodar as cabeças dos membros da Internacional Anarco-Punk Bolivariana Futurista Androcêutica, ou, como gostamos de chamar, Revolução Androcêutica.
Somos anarquistas. Nao acreditamos que ninguem seja chefe ou dono de outro alguem. Mas, como todos sabemos, anarquismo e um conceito puramente teórico e Enquanto não chegamos ao nosso “céu”, aonde ninguém e todos sao chefes, vamos nos virando com “lideres”.
Contudo, o que faz um moderador, o cargo disputado? No Antigo Androceu, moderador era o responsável por ter acesso ao código HTML do blog, algo que o Bruno acabou no seu primeiro mandato, liberando o codigo para todos. Atualmente o moderador eh o responsável por ver se o blog esta funcionando corretamente, ser o porta-voz da equipe quando necessário, juiz quando alguma discussão se torna mais ríspida e dar a palavra final antes de algum novo projeto ser iniciado.
Ate aqui, acho que não temos nenhuma novidade. A questão e o moderador nunca governou sozinho. Desde a época da primeira moderação, o moderador sempre contou com a ajuda de um ou dois membros do Blog para o auxiliar. Essas pessoas são chamadas de “Manager”.
Eu sou um Manager. Nao o melhor, mas com certeza nao acho que faco um trabalho ruim. Minha função extraoficial dentro do Blog Androceu, alem de escrever porcamente alguns textos, eh procurar soluções para novos projetos ou sugeri-los ao moderador antes de buscar soluções para implantá-los. Quase todo projeto saido da Maquina Androceu passou em algum momento pelos meus olhos antes de chegar no ar.
Porem, ao ser eleito como Moderador do Blog, eu teria que abrir mão dessa função que tanto gosto. Logicamente poderia acumular as duas funções,mas temo que sem o freio de um moderador competente o samba pode desandar. E todos sabemos como se chama uma pessoa como monopólio do poder: ditador.
Sei que as pessoas que votam em mim acreditam que eu poderia ser um bom moderador. E, sinceramente, fico muito feliz ao saber disso, mas para evitar que eu seja obrigado a abrir mão da função que eu tanto gosto, peco a voces, membros e cumplices da Revolução Androcêutica que escolham outro candidato.

Que São Cirilo, nosso padroeiro, abençoe a todos,
Vida longa a Revolução Androcêutica.


M.F

15 de set de 2010

Max Fischer violou sigilo de tia do primo de Carlitos

Investigações deste que vos fala dão conta de que o candidato Max Fischer, que lidera a disputa pela moderação do Blog Androceu, produziu um dossiê sobre uma tia do primo de Carlitos. O dossiê encontra-se em Londres e foi recolhidos pelo staff de Fischer.

Os documentos presentes no dossiê anti-Carlitos são todos públicos. Apesar disso, este escriba já enxerga motivos para impugnar a candidatura de Max Fischer.

Atualização das 15h34

Candidato caçoa de denúncia publicada por jornalista

O candidato Max Fischer, numa demonstraçao de que deseja instaurar o controle social da mídia, desqualificou a informação deste que vos fala. "To nem aí, no tem aí", afirmou Fischer.

O jornalista reafirma: Max usou dados públicos para montar um dossiê anti-Carlitos. Este dossiê contém informações sobre uma tia do primo de Carlitos.

1 de set de 2010

Programa Eleitoral do Carlos Massarico (PX)

Como todos sabem, Carlitos fez muitas coisas para esse Blog. Mas se for eleito Moderador, poderá fazer muito mais! Veja abaixo todas as obras faraônicas fascinantes criadas pelo candidato do PX!

Plebiscito Androcêutico; Troféu Ombudsman; Olimpíadas Androcêuticas; The Spottaccios; Twitter na Barra Lateral; Portal Androceu.com; Design dos portais; World Domination com Flag Counter; Debate de Moderador; Logos Blog Androceu, Androceu Blog Clube, Androceu FM e AndroTV; Criação dos e-mails corporativos; Registro e pagamento do domínio Androceu.com; Barra Peregrinos com seguidores; Barra Palpiteiros na barra lateral; Slogan do Androceu.com; Barra de links no topo do Blog; Texto e design das páginas no topo do Blog.

Agora, povo androcêutico, todas as propostas de Governo para o ano de 2011, porque Carlitos é o único candidato a nunca ofender seus concorrentes e apenas apresenta propostas! Com exceção do jornalista Alan, que é um falso poeta, um caluniador e um mentiroso.

• Criação de uma programação 24 horas para a Rádio Androceu FM, com ao menos uma hora de músicas a serem escolhidas pelos membros. Conforme gravarmos podcasts, substituiremos as músicas.

• Reformulação da programação 24 horas da AndroTV, iniciando o projeto de colocar os TCCs na grade. Criação do canal Androceu no YouTube, para atrair visitantes ao portal.

• Consolidação nas novas mídias: a princípio Twitter, Facebook e Orkut: com a seleção de editores-chefes que ficarão ‘‘responsáveis’’ por cada uma das redes, monitorando essas coisas.

• Finalização do processo de design do Androceu.com, com uma reunião para decidir de maneira democrática o que entra e o que não entra no portal.

• Criação da AndroMAG, revista semestral do Androceu que terá material inédito, inicialmente 24 páginas e será divulgada exclusivamente no formato virtual. Todos poderão participar com conteúdo.

• Finalização da criação de textos-base para as páginas do Androceu.com. Atualmente faltam Editorial e Revista. Reformulação de todos os outros textos para o lançamento.

• Como candidato do Partido Xenófobo, impedirei a entrada de extraterrestres sem cadastro na Área 51 como membros do Blog, do Portal e de qualquer outro meio de comunicação androcêutico.

PS.: aos leitores desavisados, as Eleições Androcêuticas nada mais são que uma simulação (na realidade uma paródia) às eleições verdadeiras, só que MUITO mais sérias do que as verídicas, mesmo sendo, na realidade, FICTÍCIAS. Para quem ainda não entendeu, eu, Carlitos, estou fazendo o papel do Paulo Salim Maluf. Pois é, se você achou essa piadinha sem graça, vote consciente para não transformar a realidade nessa palhaçada. Olha que não falta muito!

‘‘E você cidadão, você também cidadã, que vai votar, abra o olho, porra, abra o olho! Acorda, Brasil, abra a janela do teu apartamento, abra a janela da tua casa! Esse país aqui tem dono, quem manda somos nós brasileiros, que pagamos hoje, o meu país, é o país que mais paga impostos no mundo! Se gostou, gostou, se não gostou, que se dane, vá à merda. E ninguém faz merda nenhuma!’’ Luis Carlos Alborghetti (ì 1945 2009)

27 de ago de 2010

Aviso aos incautos eleitores


Ao contrário do que pareça, nós, do PPB, não desistimos da nossa candidatura androcêutica. Iríamos publicar um plano de proposta, mas ainda estamos trabalhando nisso. Eventuais críticas aos ataques covardes da coligação PIF-PAFE também. A luta contra a impugnação da nossa candidatura era algo que estávamos correndo atrás, mas aí pintou umas outras coisas e não deu tempo.
Até mesmo uma entrevista iria ao ar com nosso candidato à moderador do blog, João Caldeira, mas ela foi adiada pra, sei lá, semana que vem, ou a outra, se der.

Mas o que interessa é que ainda não desistimos! E pedimos ao eleitores androcêuticos que fiquem de olho nesses candidatos inescrupulosos, golpistas, e que fazem tudo sempre dentro do prazo.

como o edital para contratação de publicitários pra campanha só sai na quarta ou na quinta da semana que vem, pedimos pro nosso sobrinho dar uma mãozinha com o logo


São Paulo tem megablitz da lei seca nesta sexta-feira

Daqui: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/789953-sao-paulo-tem-megablitz-da-lei-seca-nesta-sexta-feira.shtml

A Polícia Militar realiza nesta sexta-feira a operação Direção Segura, uma grande ofensiva que irá verificar o cumprimento da lei seca pelos motoristas na cidade de São Paulo.

Segundo o CPTran (Comando de Policiamento de Trânsito da PM), haverá fiscalização em todas as regiões da cidade, com prioridade aos locais com maior concentração de bares e casas noturnas.

A megablitz, que vai das 21h30 de hoje às 4h de amanhã, contará com 231 policiais em 13 pontos de bloqueio simultâneos, resultando em 52 pontos durante toda a operação.

Pois é, caros leitores. Os 231 policiais militares que poderiam estar nas ruas para impedir crimes como assaltos, seqüestros, estupros e assassinatos vão servir de babá de bêbado e passar a noite cobrando propina e extorquindo motoristas.

Por favor, agradeça à Lei Seca quando um parente ou familiar seu morrer vítima de um crime violento.

Foda-se o Governo do Estado!

19 de ago de 2010

SHOWMÍCIO RUMO À VITÓRIA PX-PAFE

Decretada eleições gerais do Blog

Como moderador, e com a anuência de Sir Faz Mischer, vulgo "Teamgeist" do Androceu, convoco eleições gerais para moderador do Blog. Em breve, mais detalhes.

De imediato, impugno a candidatura de João Caldeira e seu PPB. Alego falta de documentação e má vontade.
No mais, vocês têm duas semanas para a regularização e informe de candidaturas, bem como alianças.
Como atual moderador e ciente de meus compromissos com a democracia, atuando como fiador das eleições justas e ambientamente sustentáveis, digo que não promoverei nenhum tipo de mensalinho para aprovar a possibilidade de minha reeleição.
Como de praxe, indico Carlos Massarico, do PX, como o moderador ideal. Para quem não sabe, ele é o autor deste irresistível layout.
Confiante na volta triunfante e londrina de Sir. Fax Mischer,
Luiz Qual é Seu Sobrenome Mendes,
Moderador extra-oficial-oficioso do Androceu

Partido da Procrastinação Brasileira

Brasileiros e brasileiras, apresentamos um partido novo, uma nova opção no espectro democrático androcêutico: o PPB (a gente até ia escrever o nome completo, mas é meio longo demais).

E a grande vantagem deste nosso novo partido é que você já sabe como ele vai atuar, ou melhor, o que ele vai fazer.

Nada.

Sim, nada. Não porque não temos capacidade, ou porque faltam recursos, ou até mesmo por interesses escusos, mas sim porque a gente achou melhor deixar para depois.

Numa primeira impressão, esse nada pode parecer ruim. Mas vamos deixar claro: é nada mesmo. Nada bom, nada ruim.

Nossa honestidade não é advinda do nosso caráter ou dos nossos princípios, mas simplesmente porque ser desonesto dá um trabalho danado.

Nepotismo? Pô, mas aquele sobrinho tá tão bem, tão sossegado. Se ele quiser, ele dá uma ligada. Caixa 2? Na segunda a gente começa. Superfaturamento de obras? Sério mesmo? Tem que ligar praquele monte de empreiteiras, porra, em novembro eu vejo isso aí. Comprar votos na periferia? Então, eu até ia fazer isso hoje, mas aí tinha um filme tão legal na TV, e aí, quando vi, já era quase cinco. E nesse tem muito trânsito, né? Nem compensa sair de casa.

Eventualmente começaremos uma obra aqui ou acolá. Começar, porque terminar são outros quinhentos. Cumprir prazos também. São quatro anos de mandato, a gente tem mesmo que se preocupar com isso agora?

Nossos chefes de campanha até pensaram em umas propostas, mas disseram que vão colocar no papel na semana que vem. Eles também listaram alguns ataques aos outros candidatos, mas ficaram jogando Farmville e Mafia Wars, e quando viram, já tava meio tarde, aí resolveram ir dormir e deixar pra depois.

PPB – um partido sincero, porque esse negócio de mentir é um troço muito trabalhoso.

PPB- um partido que vai te representar exatamente do jeito que você é.


a gente até ia fazer um logo melhorzinho, mas deu preguiça.


18 de ago de 2010

Serra pica-de-aço

Sinais























sim, João, o alucinógeno de hoje é ainda mais forte
sim, Max, te cuida que a barra tá braba, malandro

16 de ago de 2010

Carta aberta do PX ao Androceu


Há três anos, o sociólogo e operário Bronu de Poirre, do hoje extinto PPT (Partido dos Pseudo-Trabalhadores), era erguido pelos braços do povo em uma eleição sem qualquer indício de fraude, com os aromas da democracia ainda perfumando os corredores da Comfil. Momento de promessas e esperanças. Mas o que se configurou foram apenas doze meses de corpo mole e aceitação calada por parte de um político fraco e despreparado como era o principal líder do PPT. De suas mãos absolutamente nada nasceu. Enquanto, de olhos fechados, como o então presidente da nação brasileira, foi Bronu apenas um espectador que nada fez contra a lavagem da fortuna que a FODA (Federation Organization of Declaration Association) depositou no então forte Grupo Androceu. Período de enriquecimento desmedido do então jornalista de campo A.Miraicsh, que triunfou no comando da AndroceuTV, guiando sua carreira exatamente como a do magnata J.Hiwalli.

Mas não apenas A.Miraicsh nadaria no dinheiro FODA, uma vez que seu dirigente, o israelense Fax Mischer (nada além que o Zí Derciu do governo Bronu) comandaria a Rádio Androceu 17.1mhz de forma totalitária e antidemocrática. Não bastasse o controle radiofônico d'O Grupo, Bronu abriu um fanzine com a marca Androceu, o AndroZine, e o entregou sem qualquer plebiscito popular ao grupo liderado pelo israelense. Ações que enfraqueceram o Grupo Androceu financeiramente e não deram em absolutamente nada. Todavia, enganada a população androcêutica foi e no Debate para Moderador do Blog, maior manifestação democrática da História do Androceu, todos foram contra Carlitos, um humilde retirante oriundo da pobre e arrasada cidade de Sorocaba, que batalhou com todas as forças contra sua origem miserável. Carlitos tinha propostas, planejava revitalizar o Blog, transformá-lo em um Portal que tiraria o Blog, maior fonte de renda do Grupo, das dívidas astronômicas com a União. Então, surgindo como uma grande força no 1º turno da Eleição de 2008, fez-se um sujo lobby com a criação de um 2º turno, quando todos viam que era irreversível a vantagem do sorocabano nos votos que o colocariam como Moderador.

Duras críticas ao Governo Bronu foram feitas, como o crasso erro no Relógio do Blog, elemento de importância histórica, tombado pelo Grupo como um dos patrimônios mais valiosos de sua História. Passou-se o ano inteiro no qual o horário estava errado, causando confusão aos leitores e diminuindo ainda mais a credibilidade do Blog. Não bastasse tal erro, A.Miraicsh, beneficiado pela gestão de Bronu, foi escolhido como o jornalista a fazer questões durante o Debate, não escondendo sua parcialidade ao pagar-pau para o então governante e caluniando Carlitos com questionamentos mentirosos. Todos estavam contra Carlitos. Ao vivo, todos puderam ainda ouvir a tentativa de Golpe de Estado do israelense Fax Mischer, que tentou impôr à força sua eleição ilegítima, contra o voto popular que o deixou fora do forjado 2º turno. Bronu encheu o público de promessas que nunca se tornariam verdadeiras e Carlitos saiu derrotado daquela eleição, mas de cabeça erguida por saber do jogo político que o tirou do comando do Blog, que tirou do povo as esperanças.

Reeleito, esperava-se de Bronu que cumprisse suas promessas. Até o final de seu mandato, nada tornaria-se real. Promessas como negociações com outros Blogs, uma ação que fortaleceria o principal veículo do Androceu, como o Blog Eu não sou virgem, Maria, de André Cintra. André só seria parte do Blog, como também Paula e Débora, por lutas do próprio Carlitos, que fez um abaixo-assinado para que as vagas fossem abertas, lutando contra a burocratização ainda vigente dos tempos de Bronu. Prometeu Bronu também que ampliaria o Blog “para fora dos limites da PUC” e abriria espaço para outros participantes, colegas de faculdade. Palavras apenas. A.Miraicsh ainda criticaria obras históricas como as Olimpíadas Androcêuticas da Era Moderna e apontaria levianamente que Carlitos teria impedido a CPI dos Comentários Extras, que o próprio candidato do PX criaria, de ter seu trâmite levado adiante. Mas as promessas de Bronu não pararam por aí. Um de seus lemas era a criação do AndroArquivo, um backup de todas as postagens do Blog, o que previniria um novo atentado terrorista contra o Grupo. Até hoje, nada foi feito.

Bronu ainda pregou a fiscalização e a censura aos meios de criação do Blog, definindo uma linha editorial que ia de encontro aos maiores temores ditatoriais que o povo não desejou possuir. Bronu ainda tentou ludibriar o povo ao indicar que Fax Mischer era coligado a seu partido, quando na realidade era com o de Thamos Pochace, o PPP (Partido dos Paraquedistas Perdidos). Depois de sua reeleição, Bronu governou por mais um ano, que teve o recorde negativo de média de postagens mensais (foram 25,2 em 2007, 22,0 em 2008 e pífios 13,1 em 2009), demonstrando que a credibilidade do Blog já não era mais a mesma. Depois do fim de sua gestão, nunca mais se viu a figura de Bronu nas ruas. Sem mais poder ser eleito, Bronu deu lugar a Liuz Rachid, do PAFE (Partido Fascista de Esquerda). Misteriosamente depois de ser eleito legitimamente, Liuz foi declarado desaparecido pelas autoridades, quando revelou as dívidas das gestões anteriores e que nada poderia fazer para salvar o Grupo da bancarrôta. Sim, Liuz era uma esperança de nós do PX, foi um grande parceiro em alianças e lutas que tivemos nas eleições anteriores e hoje, a triste lembrança de seu desaparecimento é como um fantasma que não sairá dos pesadelos dos oposicionistas.

Hoje, prestes a viver mais um clima de eleições, absolutamente ninguém se predispôs candidato a uma naufragada navegação. Sim, ninguém mais quer segurar a bucha da administração do Blog. Então, pela última vez, este sofrido Partido questiona agora a oposição: quem apagará a luz?

todo o conteúdo deste documento é caluniador, mentiroso, canalha, malandro, logo, quércio.

9 de ago de 2010

Spottaccios, Sicília, 1979-2009 - S01E02



Marcos. Marcos Spottaccio era seu nome. Adorável criança que fumava cachimbos desde os nove anos e que não se cansava de falar a todo momento uma expressão estranha: “pau dentro, pau dentro!”. Cresceu e, como Dom Pedro II, assumiu os negócios da família ainda criança. Durante todo seu poder, renegou às investidas de todas as moças da família Bracciola, pois era da night, gostava de uma boemia e teria, já quando mais velho, claro, quatro filhos com quatro mães diferentes. Eram crianças adoráveis, apesar de muito feios.

Mario Spottaccio sempre foi o xodó da bisavó, Mamma Sandra Rosa, todavia ao mesmo tempo apresentava menos traços entre todos para ser um mafioso de nível razoável, quiçá ser o Don. Sendo o mais espoleta de todos, sempre a brincar de coisas duvidosas como crochê e comidinha (não apenas na infância como em toda sua adolescência), ele gostava de brincar de carrinhos de bate-bate, uma coisa que poderia parecer inofensiva. Mas ele usava carros de verdade. Os primeiros modelos do Escort eram seus prediletos.

Otaviano Spottaccio não tinha qualquer relação direta com a família. Era um roqueiro que abandonou sua casa aos sete anos para viver de heavy metal. Todos os moradores da vila o chamavam de 'filho perdido' pelos Spottaccios, mas ele sempre aparecia nas festas de final de ano para cair de beber.

Carlo Spottacio, o mais novo dos filhos e por isso chamado de Carlitos entre os familiares, era certamente o mais corneteiro de todos, ou seja, um típico spottaciano, adorado por poucos, odiado por muitos por sua malandragem e seus causos extasiantes. Era ele quem sempre acabava com todas as brincadeiras dos irmãos, principalmente quando estava perdendo em ocasiões nas quais não havia vencedores ou perdedores.

Alan Spottaccio era o mais novo deles. Dentre todos os Spottaccios, sem dúvida alguma era o que seguia os passos do pai e parecia ter nas veias um talento, uma frieza que poderiam o colocar como padrinho. Os outros eram muito zoeiras, queriam conquistar seus espaços sozinhos, enquanto Alan carregava em sua bagagem o desejo de reconstruir a saga dos Spottaccios.

Porém, os Bracciolas ainda existiam e Mamma Nani seguiu os passos da família: sempre manter seu sobrenome acima de qualquer um de seus maridos. Era claro que o poder que detinham ainda era muito forte e tal imposição era algo até fácil de se conseguir. Nani era mais macho que muito homem.

Giovanni Bracciola era o mais velho de todos, mas como o próprio sobrenome diz por si só, ele não era um Spottaccio. Alguns cogitavam seu nome como novo Don por questões políticas. Poderia ser ele o primeiro Don que não viria da família e sim dos Bracciolas. Um amante da noite, exímio boemio e musico que era capaz de ganhar um bom dinheiro nos cassinos.

Luigi Bracciola era irmão de Giovanni e tinha uma veia política inquestionável. Certamente um estrategista político de primeiro nível, sabia absolutamente tudo sobre os jogos entre vereadores, deputados e outros cargos da cidade ou da região. Era o consiglieri dos Bracciolas desde seus quinze anos, um recorde absoluto em todo o país. Mesmo assim, dava um pau mesmo nos mais experientes em sua função. Rivalizaria com Thomas no início, mas depois acabariam por se tornar uma dupla promissora.

Bruno Bracciola era uma especie de musico, um artista que andava no meio dos principais nomes da epoca no mundo, como a banda Redi Hoti Xili Pepers, os filósofos Habermas e Lipovetsky e era considerado por alguns como o novo Andy Warhol. Para outros seria o novo Michelangelo. Tinha uma banda de sucesso no pais, angariada pelo poder político dos Spottaccios.

Gustavo Bracciola havia se tornado um guerrilheiro de renome internacional ao sobreviver a Guerra da Bósnia, mesmo com apenas oito anos e depois seria um dos principais soldados na revolução que libertaria Kosovo da Servia. Tinha experiencia para se tornar um dos melhores capos da família e assim seria no futuro, quando estaria, muito provavelmente, sob as ordens de Walter.

Tommaso Rummenigge foi um garoto que estava perdido pela vila, mas que encontrou abrigo de Don Giorgio Claudio depois de salvar a vida de seu neto Alan. Muito brigão, o caçula tinha encasquetado que conseguiria virar um galão do inebriante e poderoso suco Gummy de uma vez só, mas Tommaso, centrado como um bom alemãozinho, o impediu de cometer um suicídio não-intencional. Eternamente seria tratado como um irmão por todos os outros.

Por fim, Maximiliano Fischeri era um garoto de origem franco-israelense. Apesar de não ter nenhuma ligação sanguínea com Spottaccios e Bracciolas, assim como Tommaso, ele era um dos melhores entregadores de pizza do pais. Naquela época estavam em falta entregadores de tão bom nível como Maximiliano, chamado de Max pelos amigos próximos.

Mas acima das brigas e dos desentendimentos entre os irmãos e primos, todos se respeitavam e cresceram dessa forma, diante dos olhos virtuosos e cordiais do bobão Giorgio Claudio. Depois de uma década de paz, a ambição lentamente começou a surgir no ambiente daquela vila e um fato mudaria tudo na vida pacata daqueles mafiosos bobalhões, feios e com cara de meleca.

30 de jul de 2010

Parabéns para você

Recebemos há pouco a foto abaixo de um de nossos correspondentes em algum lugar do casa do caralho. Junto com ela, uma mensagem toda truncada, mas que eu consegui chegar à conclusão de que essa seria o último registro fotográfico antes do nosso correspondente, editor-chefe, corintiano e aniversariante do dia antes de ser preso pela Scotland Yard.
Ao que parece, a Metropolitan Police já encomendou um bolinho e a festa vai rolar por volta das 10h da noite, no horário local, no 26º DP de Londres.

Pensamos em acionar a Embaixada Brasileira e o Itamaraty, mas a foto só chegou depois das seis e hoje é sexta, né. Deixa pra segunda.


Max em um genuíno momento "meu, vamo zuá os meganha". O clique fotogênico é de nosso Mineiro da Silva, que já esteve em lugares estranhos e longínquos como a Bósnia, Ruanda e o Cervejazul

20 de jul de 2010

Lula e o show de calouros

Procurando por antigas entrevistas de Lula à imprensa, me deparei com uma participação dele no programa do apresentador e andróide Silvio Santos, em 1989.
O mais interessante, além de ver que as idéias de Lula, hoje, estão coerentes com as da época, é dar uma checada na bancada de entrevistadores - Wagner Montes, Flor, Condessa Giovanna (a Mama Brusqueta de hoje), Décio Pitinini, as aposentadas da platéia e, como não poderia faltar num programa de calouros dos anos 1980, Pedro de Lara. Bons vídeos para começarmos as campanhas eleitorais.

Confiram a parte 1:



E a parte 2:

15 de jul de 2010

RIP (Rock In Pindamonhangaba)



Vem aí o maior festival de rock de todos os tempos, o RIP, Rock in Pindamonhangaba. O evento contará com as maiores bandas da história e todos os contratos já estão fechados. Os ingressos antecipados custam R$5,00 e na hora, com nome na lista, as entradas para todos os shows na área VIP saem por R$10,00. Os interessados em acompanharem o maior show da história da música mundial devem mandar um e-mail para lixeira@androceu.com e adiantar o pagamento ao organizador do evento, o empresário Carlitos Massarico. Nos próximos dias o organizador deve soltar à imprensa sua conta-corrente que será utilizada para a efetuação dos pagamentos. Toda a renda do festival será revertida para a ONG Ajude Um Carlitos Você Também, especializada em pagar as contas do próprio organizador.

Volta aos palcos
O RIP também conta com a volta aos palcos de duas lendas da história da música: Elvis Presley e Michael Jackson. Ambos apareceram ao mesmo tempo na mídia na semana passada para confirmar suas participações no evento.

Show mais esperado
Em votação feita no site www.rockinpindamonhangabaomaiorfestivaldetodosostempos.com.br o show da banda Virgulóides foi escolhido como o mais esperado de todo o evento, com 95% dos votos. O resto das bandas dividem os 5% em relativa igualdade.

Agenda

dia 32.13.2010
- Jimi Hendrix (palco principal)
- Nirvana (palco principal)
- The Doors (palco zumbis)
- Sublime (palco principal)
- Iggy Pop (palco zumbis)
- Led Zeppelin (palco principal)
- The Beatles (palco principal)

dia 33.13.2010
- Virgulóides (palco principal)
- Mamonas Assassinas (palco principal)
- Cazuza (palco principal)
- Raul Seixas (palco principal)
- Renato Russo (palco principal)
- Cássia Eller (palco principal)

dia 34.13.2010
- Elvis Presley (palco principal)
- Rolling Stones (palco zumbis)
- Ramones (palco principal)
- Queen (palco zumbis)
- Frank Zappa (palco principal)
- Sex Pistols (palco principal)
- Michael Jackson (palco principal)

Sobrevivi ao Rock Werchter e ainda vi o Brasil perder

Imagine um festival de rock. Multiplique por 10 e eleve ao quadrado algumas vezes e voce tera uma ideia do que e o Rock Werchter. Realizado na Belgica, entre as cidades de Leuven e Werchter (no Flandres, parte holandesa do pais) ele reune as maiores bandas do mundo em uma estrutura sem igual.

Na edicao de 2010, a qual compareci, foram realiyados show do Green Day, Arcade Fire, Porcupine Tree, The Editors, Skunk Anyze, Phoenix, Muse, The Ting Tings, Van Jets, Black Keys, Das Pop, Pearl Jam, Alice in Chains, Rammstein e muitos outros caras fodas (meus favoritos foram o Them Crooked Vultures).

O povo fica em 9 campings em volta da arena de shows, que tem 2 palcos. Nao sou especialista, mas acho que devia ter umas 100 mil pessoas por la, a maioria uns holandeses loucos e ensandecidos que passavam a noite de pileque no camping e aproveitavam para cantarolar ''Aquarela do Brasil'' sempre que viam alguem com a camiseta da selecao canarinho, especialmente depois da eliminacao.

Pois e, o fatidico jogo foi durante o festival. Naquele dia, peguei o busao do festival e desembarquei em Leuven, para ver o jogo em um dos 37 bares da Praca do Mercado. O lugar era um oceano laranja e mal cheguei o povo apontava para mim e para meus companheiros de viagem e ria e cantarolava ''Aquarela do Brasil''. Jurei pra mim mesmo que quebraria todo e qualquer CD com essa musica assim que chegasse ao Brasil.

Pois bem, durante o primeiro tempo, tomei a cervejinha e falava com meus amigos ''E rapay, a Holanda e fregues, ne, fazer o que''. No segundo tempo a coisa mudou, a Holanda ganhou e nem bem o jogo acabou alguem arremessou um copo de cerveja na gente. Ainda vbem que era de plastico.

Saimos para a praca e novamente ouvimos a merda da ''Aquarela''. Mas de repente, um holandes enorme e bebado veio nos abracar e dizer que a cerveja estava chegando. Pois e, os caras ficaram tao empolgados que comecaram a vir cumprimentar e pagar cervejas para nos. Duas horas depois, voces me conhecem, eu ja nao estava grande coisa, mas consegui voltar ao camping, nao sem antes vomitar a calcada do ponto de onibus (gorfo na Europa, check).

Com o Brasil eliminado, so me restava aproveitar o fim do festival. Que alias, e um senhor festival. O povo tem que dormir em barracas ou trailers, mas a organiyacao e impecavel. O Carrefour monta um supermercado ''de campanha'' com ar condicionado e tudo e vende tudo que o povo possa precisar, como comida, bebida, barracas, sacos de dormir e tudo. Nos campings, ha conteineres divididos em cubiculos com chuveiros com agua quente e os banheiros quimicos do acampamento sao limpos 3 vezes ao dia. Da ate gosto cagar em um banheiro daqueles...

Me despedi do festival com shows fodidos e uma festa com os irlandeses que acamparam ao lado das nossas barracas. Hoje posso diyer que tudo que falam sobre os irlandeses e verdade, aquele povo realmente pega pesado.

Deixei a Belgica no dia 5 de julho (o festival acontece do dia 1 ao dia 4), com queimaduras de sol, uma diarreia provocada pela comida enlatada e uma bandeira irlandesa imunda (um amigo meu levou, alem disso, uma cnatada de um holandes). Mas se pudesse eu viveria aquilo tudo de novo.

13 de jul de 2010

Improvável identificação

(ou Depoimento no Dia Internacional do Rock)

Todo mundo tem uma história de como começou a gostar de sua banda preferida e o que a levou a esse status. A primeira música que ouvi do Alice In Chains não foi Man In The Box. Mas It Ain’t Like That, em uma participação especial de Jerry Cantrell em um show do Nickelback. Uma década atrasada, é verdade. Mas foi a primeira banda que gostei por conta própria, sem ser dica de ninguém.

Fiquei absolutamente encantada com o guitarrista e, ao procurar informações, uma notícia triste: o vocalista Layne Staley havia falecido um ou dois anos antes e a banda estava parada.

Mas como nada disso nunca impediu nenhum roqueiro, dias depois estava na Galeria do Rock para comprar todos os CDs lançados até então: Facelift, SAP, Dirt, Jar Of Flies, Alice In Chains e Unplugged. O vendedor me contou que existiam projetos paralelos, mas decidi levar só aqueles, para ver se eu realmente gostava.

Comecei a curtir o som que tinha em mãos e que me deixava cada vez mais impressionada. A guitarra de Cantrell era a coisa mais bonita que já havia escutado e parecia que falava comigo. É até difícil explicar o que sinto ao ouvi-la. As músicas variam do country ao heavy metal e as letras são obscuras, mas de uma sensibilidade sem comparação.

Mais tarde, adquiri dois DVDs, o acústico e uma compilação de videoclipes. Minha admiração crescia tanto, que costumava assistir com a guitarra na mão, dublando tudo que o guitarrista fazia. Cheguei a pegar seu jeito enquanto aprendia a tocar as músicas. Ele se tornou minha maior influência.

Semanas depois, voltei à Galeria e comprei os solos de Cantrell: Boggey Depot e Degradation Trip, um álbum duplo, importado e caríssimo. O músico consegue ser cínico e forte em um momento e, logo em seguida, poético, com delicadeza na voz, de uma forma que só ele faz.

Ninguém poderia medir minha alegria ao ver a banda de volta em um show beneficente para as vítimas do tsunami. E, em 2009, saiu o tão esperado álbum novo, Black Gives Way To Blue, com William DuVall nos vocais. Ele não é Staley, mas chega perto: duas belas vozes, daquelas que não cansam nunca. Uma raridade. Eu poderia ouvi-los cantar o dia inteirinho.

Este novo CD volta às origens da banda, com um rock pesado e riffs impactantes, mas conta também com músicas que desaceleram e emocionam. A faixa-título é uma homenagem a Staley e conta com a participação de Elton John no piano, o que é uma coincidência maravilhosa. Foi dele o primeiro show de Staley e um dos primeiros CDs de Cantrell. Surpreendente obra prima, do começo ao fim.

É praticamente impossível para uma fã como eu destacar apenas algumas músicas entre tantas. Até porque, adoro todas, sem exceção. E seria fácil demais falar sem parar sobre a banda. Sei demais sobre todos os integrantes. Como sei que ouvir música é melhor do que ler sobre, fica aqui o incentivo para quem se identificar com a história.

DC recomenda que todos tenham uma banda preferida. E convida os roqueiros de plantão a também darem seus depoimentos sobre o dia de hoje.

12 de jul de 2010

Gracias, España


Gracias, España. Gracias por vencer e dar um pouco de graça ao Mundial.
Em abril eu fiz um post com as previsões para a Copa ("Mundial é tudo igual", http://blogandroceu.blogspot.com/2010/04/mundial-e-tudo-igual.html). E fico feliz de ter errado quase tudo. Afinal, depois de 2006, quando tudo foi chato e previsível, 2010 trouxe algumas novidades, apesar da baixa média de gols.

PREVISÕES ERRADAS

- o vencedor será Brasil, Argentina, Itália ou Alemanha.
É primeira vez que temos uma final sem nenhum desses times
- Quem vai pipocar?
Espanha, México, Holanda, Portugal e Inglaterra.
O erro mais maravilhoso. Espanha e Holanda fizeram uma final inédita e histórica.
-
A Costa do Marfim será o representante do continente que irá mais longe: quartas de final.
Os africanos decepcionaram em casa. Mas se trocarmos a Costa do Marfim por Gana, até que esse chute não foi tão errado.
- O Uruguai irá brigar bastante, mas não passará da fase grupos.
Outro erro maravilhoso. O Uruguai superou Brasil e Argentina...

PREVISÕES CORRETAS

- Inglaterra
pipocou, França fracassou sem Zidane, a anfitriã África do Sul não passou da primeira fase, a Coreia do Norte ficou em último lugar, e o artilheiro da Copa fez 5 gols (no caso, os artilheiros).

Gracias, España. Gracias, polvo Paul.

GRACIAS, LARISSA RIQUELME!!!

8 de jul de 2010

A Copa do Mundo da solidariedade

Pouca gente sabe, mas a Fifa não e responsável apenas pela organização do mundial futebol. Entre seus propósitos, a manda chuva do futebol mundial tem como objetivo ajudar as pessoas através do esporte. E enquanto o mundo devera parar para assistir a disputa do terceiro lugar entre Uruguai e Alemanha, no sábado, centenas de pessoas não viam o embate entre o tricampeão europeu e o bicampeão sul-americano, mas sim a final da segunda edição do Hope Festival em Joanesburgo.
O torneio segue uma formula simples: cada pais manda um representante (normalmente uma ONG que já trabalha com a relação futebol/cidadania) depois de uma eliminatória nacional. Após isso, os 32 times são organizados em grupos e jogam entre si. Os dois melhores se classificam para a fase final e a partir dai e o tradicional playoff. Para conhecer mais sobre o torneio, veja aqui.
O Brasil esta representado pela EPROCAD. Para quem não e iniciado no terceiro setor, a EPROCAD e uma ONG no norte do pais que lutando contra a fome, pela igualdade entre sexos e diminuir a mortalidade infantil. O futebol, no caso, e a ferramenta utilizada para ensinar os jovens a trabalhar melhor em equipe por um bem maior.
O caso, porem, que chamou mais a atenção desse aprendiz de jornaleiro e o time Israelense/Palestino. O "The Peace Team", como e chamado, e o produto do projeto "Twinned Peace Football Schools" feito pela ONG palestina Al Quds Association for Democracy e o centro israelense The Peres Center for Peace.
Nessa parceria, o futebol e utilizado como pontapé inicial para uma serie de atividades visando uma educação para se formarem ativistas capazes de trazer a paz para a região. Para quem e ligado ao circuito undergraund esse projeto e mostrado rapidamente no documentário Promessas de um Novo Mundo. Enfim vale a pena entrar aqui e conhecer os outros projetos. Tem ate um time com um projeto semelhante na Bósnia liderado por uma ONG da Suécia!

7 de jul de 2010

Parabéns, guerreiros



Parabéns, Uruguai, orgulho para seus fiéis, NA VITÓRIA OU NA DERROTA

Rumo ao Tri Mundial. '1930 '1950 '2014

EXCLUSIVO: Escalação do FIFA WWF

Eu sei que ando falando muito de futebol, mas, se tudo der certo, esse será meu último trocadilho sem graça com esse esporte que já está dando no saco. Acabem logo com essa porra de Copa.

Em primeira mão o Blog Androceu conseguiu invadir o site da FIFA e desvendar a escalação do time All Time FIFA Brazil Eleven WWF Coisa Linda of the World. Dentre todos os atletas, todos superaram a marca dos 1000 cartões amarelos, foram expulsos em amistosos contra seleções que nunca jogaram uma Copa e, juntos, marcaram a incrível marca dos 1000 vermelhos. A escalação do time FIFA WWF foi feita pela dupla que comanda a equipe técnica desse time de astros, Wanderley Luxemburgo e Émerson Leão. Vamos à lista:

Goleiro: Bruno

Zagueiros: Júnior Baiano, Domingos, Danilo

Volantes: Cocito, Felipe Melo

Meias: Neto, Diego Souza

Atacantes: Edmundo, Chulapa, Kléber

Com essa escolha, a FIFA planeja melhorar o nível do futebol e transformar os campos em grandes ringues para as pelejas. Um estudo está sendo feito pela federação para que outras seleções mundo por aí tenham também seu time WWF. Materazzi, Chilavert, Escudero, Desábato, Heinze, Gattuso, Van Bommel e Di Canio também lutam por essa causa em seus respectivos países.

Boas Novas, irmãos


Essa eu simplesmente não podia deixar passar: o Meia Hora, jornal popularzão carioca que já foi assunto no Androceu aqui, vai abrir uma sucursal em terras paulistas. Vi no Boteco Sujo, entrem lá para informações mais detalhadas.


Sinto que esse é um sinal de que finalmente vou arranjar um emprego.


5 de jul de 2010

Graças a Deus nos livramos dessas babaquices


A eliminação da seleção trouxe alguns pontos positivos. Há males que vem para o bem, diriam alguns colunistas, e pelo menos a gente se livra dessa coisa chamada dunguismo. Tentamos fazer um futebol só de resultados e perdemos, quem sabe voltamos a jogar bola como sempre, diriam outros. Tem alguns outros efeitos colaterais da eliminação que julgo que são até mais importantes que a coisa futebolística em si. Eis as babaquices que a gente se vê livre depois do fracasso em terras sulafricanas:

1) Histeria coletiva no trânsito

Você junta o fato de morar numa cidade movida à gasolina e etanol, em um país que gosta demasiadamente de futebol, com jogos no meio do horário do expediente, e tá dá: está pronta a cagada. Não só pela quantidade absurda de carros na rua, mas também pela maneira absolutamente idiota com que TODO MUNDO parecia estar dirigindo. Fico surpreso como, nesses jogos das 15h30, não tenha acontecido nenhuma carnificina automotiva de proporções bíblicas, do tipo tombamento de caminhão-tanque com conseqüente engavatamento de 300 veículos e outros 150 ônibus com conseguinte queda de avião. Nessas horas dá até para achar que, de fato, Deus é brasileiro - e talvez, até mesmo paulistano.

2) Patriotismo sazonal

Depois da derrota, alguém publicou no facebook: "Adeus patriotismo sazonal!". Achei genial. Ainda mais porque eu próprio sofri na pele por não aderir fervorosamente à "torcida pelo nosso país". No domingo do jogo contra a Costa da Marfim, enquanto minha namorada pintava o rosto de verde-e-amarelo, eu estava numa ressaca braba e sem muito saco pra coisa alguma. Ela, inconformada com meu desânimo de origem hepática, disse: "você é o patriota mais sem graça que eu conheço", nhé nhé nhé. Fiquei meio chateado. Depois, saí com ela na última sexta, e, percebendo que ela xingava os carros com bandeirinhas falando coisas como "tira esse troço, seu tonto" e "esse time de perdedores nhé nhé nhé", emendei: "você é a patriota mais fajuta que eu conheço". Tive minha vingança.
No meio dos jogos eu acabei percebendo que esse tal de "patriotismo" emanava muito mais das fileiras femininas do que das masculinas. Acabei bolando minha própria teoria de boteco para isso: elas não têm o serviço militar obrigatório. É bem divertido ser patriota pintando o rosto e gritando "Braziuu" quando não se tem nenhuma ameaça de saber o que significa a palavra patriotismo na prática e no seu sentido mais puro.

Eu sei bem que, justamente por ser sazonal, essa babaquice vai voltar daqui a quatro anos, e pior do que nunca. Até lá, talvez eu faça como o Belchior e fuja por um mês para o Uruguai, mas ainda não sei.

3) A cara de gripado do Kaká

O Kaká já é um cara meio chato por causa de todo aquela pregação religiosa dele. Vamos deixar claro que não sou contra a religião dele (inclusive tenho um amigo da Renascer), mas sim à sua pregação. O Dentinho, por exemplo, é budista, mas você não vê ele andando por aí com uma camiseta escrito 'I belong to Buda'. Mas isso aí são outros quinhentos.
Reparei a primeira vez na cara de doentinho do camisa 10 naquele comercial da Gillete - aliás, outro jequeira que nos vemos livres. Cara de cansado, nariz vermelho, boca sempre aberta. A partir daí, não conseguia ver ele de outro jeito, e o pior, ele sempre estava com aquela cara! Boca aberta, nariz vermelho. É bem chato ver um jogador da importância dele com cara de quem deveria estar na cama ao invés de jogando bola.

Isso é outra coisa que não acaba com a eliminação, talvez só quando Kaká resolver encerrar a carreira - ou começar a tomar vitamina C de manhã.

4) Comerciais (muito) babacas da Brahma

É normal, em época de Copa, que as empresas se aproveitem do evento e façam propagandas temáticas. Mas a Brahma conseguiu superar todas elas em nível de babaquice.
Primeiro foi aquele do sujeito, no meio de uma arquibancada, gritando e soltando perdigotos de algo initelígivel que supostamente era "VAMO LÁ GUERRÊRÔÔ!!!111onze". Esse papo de guerreiro já era bem babaca por si só, e não colava. Virou uma expressão da moda na publicidade, principalmente com futebol, como aquele bordão do atitude. "Toddy, o achocolatado que tem ATITUDE", etc. Enfim, a coisa do guerreiro foi usado também na apresentação da camisa III do Corinthians - São Jorge, guerreiro, etc - e também de algumas seleções, como o México. E a Rússia. A RÚSSIA.
Quando os russos reinvidicaram o rótulo para si, ninguém mais ficou com moral de dizer que era guerreiro. "Mas esses caras são muito ruins de bola! Nem foram para Copa esse ano!", dirá algum pacheco. E quantos ditadores megalomaníacos nós derrotamos mesmo? Ah, tá.
Depois, veio aquele reclame esquizofrênico, em que aparecia os guerreiros treinando loucamente, depois cortava para um sambinha; alguém berrando e eles correndo feito cavalos, corta prum samba com Brahma; o suor escorrendo, corta pro batuque. No final, a sentença: Quando a alegria encontra com a vontade (ou raça, sei lá), não tem para ninguém. Mal aí, mas não vi nem uma coisa nem outra nesses últimos jogos.
Tinha também a do Dunga ("falo pouco, mas falo como guerreiro" - que tal não falar merda alguma?) e a do "a camisa pesa, a bola pesa, peido pesa". E a derradeira, e campeã, que eles tentavam dar uma zuada com, imagino eu, os alemães - quem mais seria, com aquele uniforme?
Me aparece o Luís Fabiano, entregando a flâmula pro adversário (coisa que é tarefa de capitão, e quem seria idiota de colocar o Luís Fabiano de capitão?) e daí alguém fala: "Pode me encarar. Você vai ver que somos 190 milhões...." E DAÍ que somos 190 milhões? Se tamanho de população contasse, a Índia e a China seriam campeões em tudo. Depois, continua "o drible que desconcerta, a dividida", etc. Ficou faltando "o gol de mão, o pisão quando você já tá caído". E o suposto alemão fica com cara de assustadinho.
Não bastasse sermos eliminados e a Alemanha ter boas chances de ser tetra, era só o alemãozinho dizer: "Herr Fabiano, enquanto você é brahmeiro, eu tô aqui tomando minha cervejinha alemã". Quá.


Thank you, Wesley Sneijder.