27 de ago de 2010

Aviso aos incautos eleitores


Ao contrário do que pareça, nós, do PPB, não desistimos da nossa candidatura androcêutica. Iríamos publicar um plano de proposta, mas ainda estamos trabalhando nisso. Eventuais críticas aos ataques covardes da coligação PIF-PAFE também. A luta contra a impugnação da nossa candidatura era algo que estávamos correndo atrás, mas aí pintou umas outras coisas e não deu tempo.
Até mesmo uma entrevista iria ao ar com nosso candidato à moderador do blog, João Caldeira, mas ela foi adiada pra, sei lá, semana que vem, ou a outra, se der.

Mas o que interessa é que ainda não desistimos! E pedimos ao eleitores androcêuticos que fiquem de olho nesses candidatos inescrupulosos, golpistas, e que fazem tudo sempre dentro do prazo.

como o edital para contratação de publicitários pra campanha só sai na quarta ou na quinta da semana que vem, pedimos pro nosso sobrinho dar uma mãozinha com o logo


São Paulo tem megablitz da lei seca nesta sexta-feira

Daqui: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/789953-sao-paulo-tem-megablitz-da-lei-seca-nesta-sexta-feira.shtml

A Polícia Militar realiza nesta sexta-feira a operação Direção Segura, uma grande ofensiva que irá verificar o cumprimento da lei seca pelos motoristas na cidade de São Paulo.

Segundo o CPTran (Comando de Policiamento de Trânsito da PM), haverá fiscalização em todas as regiões da cidade, com prioridade aos locais com maior concentração de bares e casas noturnas.

A megablitz, que vai das 21h30 de hoje às 4h de amanhã, contará com 231 policiais em 13 pontos de bloqueio simultâneos, resultando em 52 pontos durante toda a operação.

Pois é, caros leitores. Os 231 policiais militares que poderiam estar nas ruas para impedir crimes como assaltos, seqüestros, estupros e assassinatos vão servir de babá de bêbado e passar a noite cobrando propina e extorquindo motoristas.

Por favor, agradeça à Lei Seca quando um parente ou familiar seu morrer vítima de um crime violento.

Foda-se o Governo do Estado!

19 de ago de 2010

SHOWMÍCIO RUMO À VITÓRIA PX-PAFE

Decretada eleições gerais do Blog

Como moderador, e com a anuência de Sir Faz Mischer, vulgo "Teamgeist" do Androceu, convoco eleições gerais para moderador do Blog. Em breve, mais detalhes.

De imediato, impugno a candidatura de João Caldeira e seu PPB. Alego falta de documentação e má vontade.
No mais, vocês têm duas semanas para a regularização e informe de candidaturas, bem como alianças.
Como atual moderador e ciente de meus compromissos com a democracia, atuando como fiador das eleições justas e ambientamente sustentáveis, digo que não promoverei nenhum tipo de mensalinho para aprovar a possibilidade de minha reeleição.
Como de praxe, indico Carlos Massarico, do PX, como o moderador ideal. Para quem não sabe, ele é o autor deste irresistível layout.
Confiante na volta triunfante e londrina de Sir. Fax Mischer,
Luiz Qual é Seu Sobrenome Mendes,
Moderador extra-oficial-oficioso do Androceu

Partido da Procrastinação Brasileira

Brasileiros e brasileiras, apresentamos um partido novo, uma nova opção no espectro democrático androcêutico: o PPB (a gente até ia escrever o nome completo, mas é meio longo demais).

E a grande vantagem deste nosso novo partido é que você já sabe como ele vai atuar, ou melhor, o que ele vai fazer.

Nada.

Sim, nada. Não porque não temos capacidade, ou porque faltam recursos, ou até mesmo por interesses escusos, mas sim porque a gente achou melhor deixar para depois.

Numa primeira impressão, esse nada pode parecer ruim. Mas vamos deixar claro: é nada mesmo. Nada bom, nada ruim.

Nossa honestidade não é advinda do nosso caráter ou dos nossos princípios, mas simplesmente porque ser desonesto dá um trabalho danado.

Nepotismo? Pô, mas aquele sobrinho tá tão bem, tão sossegado. Se ele quiser, ele dá uma ligada. Caixa 2? Na segunda a gente começa. Superfaturamento de obras? Sério mesmo? Tem que ligar praquele monte de empreiteiras, porra, em novembro eu vejo isso aí. Comprar votos na periferia? Então, eu até ia fazer isso hoje, mas aí tinha um filme tão legal na TV, e aí, quando vi, já era quase cinco. E nesse tem muito trânsito, né? Nem compensa sair de casa.

Eventualmente começaremos uma obra aqui ou acolá. Começar, porque terminar são outros quinhentos. Cumprir prazos também. São quatro anos de mandato, a gente tem mesmo que se preocupar com isso agora?

Nossos chefes de campanha até pensaram em umas propostas, mas disseram que vão colocar no papel na semana que vem. Eles também listaram alguns ataques aos outros candidatos, mas ficaram jogando Farmville e Mafia Wars, e quando viram, já tava meio tarde, aí resolveram ir dormir e deixar pra depois.

PPB – um partido sincero, porque esse negócio de mentir é um troço muito trabalhoso.

PPB- um partido que vai te representar exatamente do jeito que você é.


a gente até ia fazer um logo melhorzinho, mas deu preguiça.


18 de ago de 2010

Serra pica-de-aço

Sinais























sim, João, o alucinógeno de hoje é ainda mais forte
sim, Max, te cuida que a barra tá braba, malandro

16 de ago de 2010

Carta aberta do PX ao Androceu


Há três anos, o sociólogo e operário Bronu de Poirre, do hoje extinto PPT (Partido dos Pseudo-Trabalhadores), era erguido pelos braços do povo em uma eleição sem qualquer indício de fraude, com os aromas da democracia ainda perfumando os corredores da Comfil. Momento de promessas e esperanças. Mas o que se configurou foram apenas doze meses de corpo mole e aceitação calada por parte de um político fraco e despreparado como era o principal líder do PPT. De suas mãos absolutamente nada nasceu. Enquanto, de olhos fechados, como o então presidente da nação brasileira, foi Bronu apenas um espectador que nada fez contra a lavagem da fortuna que a FODA (Federation Organization of Declaration Association) depositou no então forte Grupo Androceu. Período de enriquecimento desmedido do então jornalista de campo A.Miraicsh, que triunfou no comando da AndroceuTV, guiando sua carreira exatamente como a do magnata J.Hiwalli.

Mas não apenas A.Miraicsh nadaria no dinheiro FODA, uma vez que seu dirigente, o israelense Fax Mischer (nada além que o Zí Derciu do governo Bronu) comandaria a Rádio Androceu 17.1mhz de forma totalitária e antidemocrática. Não bastasse o controle radiofônico d'O Grupo, Bronu abriu um fanzine com a marca Androceu, o AndroZine, e o entregou sem qualquer plebiscito popular ao grupo liderado pelo israelense. Ações que enfraqueceram o Grupo Androceu financeiramente e não deram em absolutamente nada. Todavia, enganada a população androcêutica foi e no Debate para Moderador do Blog, maior manifestação democrática da História do Androceu, todos foram contra Carlitos, um humilde retirante oriundo da pobre e arrasada cidade de Sorocaba, que batalhou com todas as forças contra sua origem miserável. Carlitos tinha propostas, planejava revitalizar o Blog, transformá-lo em um Portal que tiraria o Blog, maior fonte de renda do Grupo, das dívidas astronômicas com a União. Então, surgindo como uma grande força no 1º turno da Eleição de 2008, fez-se um sujo lobby com a criação de um 2º turno, quando todos viam que era irreversível a vantagem do sorocabano nos votos que o colocariam como Moderador.

Duras críticas ao Governo Bronu foram feitas, como o crasso erro no Relógio do Blog, elemento de importância histórica, tombado pelo Grupo como um dos patrimônios mais valiosos de sua História. Passou-se o ano inteiro no qual o horário estava errado, causando confusão aos leitores e diminuindo ainda mais a credibilidade do Blog. Não bastasse tal erro, A.Miraicsh, beneficiado pela gestão de Bronu, foi escolhido como o jornalista a fazer questões durante o Debate, não escondendo sua parcialidade ao pagar-pau para o então governante e caluniando Carlitos com questionamentos mentirosos. Todos estavam contra Carlitos. Ao vivo, todos puderam ainda ouvir a tentativa de Golpe de Estado do israelense Fax Mischer, que tentou impôr à força sua eleição ilegítima, contra o voto popular que o deixou fora do forjado 2º turno. Bronu encheu o público de promessas que nunca se tornariam verdadeiras e Carlitos saiu derrotado daquela eleição, mas de cabeça erguida por saber do jogo político que o tirou do comando do Blog, que tirou do povo as esperanças.

Reeleito, esperava-se de Bronu que cumprisse suas promessas. Até o final de seu mandato, nada tornaria-se real. Promessas como negociações com outros Blogs, uma ação que fortaleceria o principal veículo do Androceu, como o Blog Eu não sou virgem, Maria, de André Cintra. André só seria parte do Blog, como também Paula e Débora, por lutas do próprio Carlitos, que fez um abaixo-assinado para que as vagas fossem abertas, lutando contra a burocratização ainda vigente dos tempos de Bronu. Prometeu Bronu também que ampliaria o Blog “para fora dos limites da PUC” e abriria espaço para outros participantes, colegas de faculdade. Palavras apenas. A.Miraicsh ainda criticaria obras históricas como as Olimpíadas Androcêuticas da Era Moderna e apontaria levianamente que Carlitos teria impedido a CPI dos Comentários Extras, que o próprio candidato do PX criaria, de ter seu trâmite levado adiante. Mas as promessas de Bronu não pararam por aí. Um de seus lemas era a criação do AndroArquivo, um backup de todas as postagens do Blog, o que previniria um novo atentado terrorista contra o Grupo. Até hoje, nada foi feito.

Bronu ainda pregou a fiscalização e a censura aos meios de criação do Blog, definindo uma linha editorial que ia de encontro aos maiores temores ditatoriais que o povo não desejou possuir. Bronu ainda tentou ludibriar o povo ao indicar que Fax Mischer era coligado a seu partido, quando na realidade era com o de Thamos Pochace, o PPP (Partido dos Paraquedistas Perdidos). Depois de sua reeleição, Bronu governou por mais um ano, que teve o recorde negativo de média de postagens mensais (foram 25,2 em 2007, 22,0 em 2008 e pífios 13,1 em 2009), demonstrando que a credibilidade do Blog já não era mais a mesma. Depois do fim de sua gestão, nunca mais se viu a figura de Bronu nas ruas. Sem mais poder ser eleito, Bronu deu lugar a Liuz Rachid, do PAFE (Partido Fascista de Esquerda). Misteriosamente depois de ser eleito legitimamente, Liuz foi declarado desaparecido pelas autoridades, quando revelou as dívidas das gestões anteriores e que nada poderia fazer para salvar o Grupo da bancarrôta. Sim, Liuz era uma esperança de nós do PX, foi um grande parceiro em alianças e lutas que tivemos nas eleições anteriores e hoje, a triste lembrança de seu desaparecimento é como um fantasma que não sairá dos pesadelos dos oposicionistas.

Hoje, prestes a viver mais um clima de eleições, absolutamente ninguém se predispôs candidato a uma naufragada navegação. Sim, ninguém mais quer segurar a bucha da administração do Blog. Então, pela última vez, este sofrido Partido questiona agora a oposição: quem apagará a luz?

todo o conteúdo deste documento é caluniador, mentiroso, canalha, malandro, logo, quércio.

9 de ago de 2010

Spottaccios, Sicília, 1979-2009 - S01E02



Marcos. Marcos Spottaccio era seu nome. Adorável criança que fumava cachimbos desde os nove anos e que não se cansava de falar a todo momento uma expressão estranha: “pau dentro, pau dentro!”. Cresceu e, como Dom Pedro II, assumiu os negócios da família ainda criança. Durante todo seu poder, renegou às investidas de todas as moças da família Bracciola, pois era da night, gostava de uma boemia e teria, já quando mais velho, claro, quatro filhos com quatro mães diferentes. Eram crianças adoráveis, apesar de muito feios.

Mario Spottaccio sempre foi o xodó da bisavó, Mamma Sandra Rosa, todavia ao mesmo tempo apresentava menos traços entre todos para ser um mafioso de nível razoável, quiçá ser o Don. Sendo o mais espoleta de todos, sempre a brincar de coisas duvidosas como crochê e comidinha (não apenas na infância como em toda sua adolescência), ele gostava de brincar de carrinhos de bate-bate, uma coisa que poderia parecer inofensiva. Mas ele usava carros de verdade. Os primeiros modelos do Escort eram seus prediletos.

Otaviano Spottaccio não tinha qualquer relação direta com a família. Era um roqueiro que abandonou sua casa aos sete anos para viver de heavy metal. Todos os moradores da vila o chamavam de 'filho perdido' pelos Spottaccios, mas ele sempre aparecia nas festas de final de ano para cair de beber.

Carlo Spottacio, o mais novo dos filhos e por isso chamado de Carlitos entre os familiares, era certamente o mais corneteiro de todos, ou seja, um típico spottaciano, adorado por poucos, odiado por muitos por sua malandragem e seus causos extasiantes. Era ele quem sempre acabava com todas as brincadeiras dos irmãos, principalmente quando estava perdendo em ocasiões nas quais não havia vencedores ou perdedores.

Alan Spottaccio era o mais novo deles. Dentre todos os Spottaccios, sem dúvida alguma era o que seguia os passos do pai e parecia ter nas veias um talento, uma frieza que poderiam o colocar como padrinho. Os outros eram muito zoeiras, queriam conquistar seus espaços sozinhos, enquanto Alan carregava em sua bagagem o desejo de reconstruir a saga dos Spottaccios.

Porém, os Bracciolas ainda existiam e Mamma Nani seguiu os passos da família: sempre manter seu sobrenome acima de qualquer um de seus maridos. Era claro que o poder que detinham ainda era muito forte e tal imposição era algo até fácil de se conseguir. Nani era mais macho que muito homem.

Giovanni Bracciola era o mais velho de todos, mas como o próprio sobrenome diz por si só, ele não era um Spottaccio. Alguns cogitavam seu nome como novo Don por questões políticas. Poderia ser ele o primeiro Don que não viria da família e sim dos Bracciolas. Um amante da noite, exímio boemio e musico que era capaz de ganhar um bom dinheiro nos cassinos.

Luigi Bracciola era irmão de Giovanni e tinha uma veia política inquestionável. Certamente um estrategista político de primeiro nível, sabia absolutamente tudo sobre os jogos entre vereadores, deputados e outros cargos da cidade ou da região. Era o consiglieri dos Bracciolas desde seus quinze anos, um recorde absoluto em todo o país. Mesmo assim, dava um pau mesmo nos mais experientes em sua função. Rivalizaria com Thomas no início, mas depois acabariam por se tornar uma dupla promissora.

Bruno Bracciola era uma especie de musico, um artista que andava no meio dos principais nomes da epoca no mundo, como a banda Redi Hoti Xili Pepers, os filósofos Habermas e Lipovetsky e era considerado por alguns como o novo Andy Warhol. Para outros seria o novo Michelangelo. Tinha uma banda de sucesso no pais, angariada pelo poder político dos Spottaccios.

Gustavo Bracciola havia se tornado um guerrilheiro de renome internacional ao sobreviver a Guerra da Bósnia, mesmo com apenas oito anos e depois seria um dos principais soldados na revolução que libertaria Kosovo da Servia. Tinha experiencia para se tornar um dos melhores capos da família e assim seria no futuro, quando estaria, muito provavelmente, sob as ordens de Walter.

Tommaso Rummenigge foi um garoto que estava perdido pela vila, mas que encontrou abrigo de Don Giorgio Claudio depois de salvar a vida de seu neto Alan. Muito brigão, o caçula tinha encasquetado que conseguiria virar um galão do inebriante e poderoso suco Gummy de uma vez só, mas Tommaso, centrado como um bom alemãozinho, o impediu de cometer um suicídio não-intencional. Eternamente seria tratado como um irmão por todos os outros.

Por fim, Maximiliano Fischeri era um garoto de origem franco-israelense. Apesar de não ter nenhuma ligação sanguínea com Spottaccios e Bracciolas, assim como Tommaso, ele era um dos melhores entregadores de pizza do pais. Naquela época estavam em falta entregadores de tão bom nível como Maximiliano, chamado de Max pelos amigos próximos.

Mas acima das brigas e dos desentendimentos entre os irmãos e primos, todos se respeitavam e cresceram dessa forma, diante dos olhos virtuosos e cordiais do bobão Giorgio Claudio. Depois de uma década de paz, a ambição lentamente começou a surgir no ambiente daquela vila e um fato mudaria tudo na vida pacata daqueles mafiosos bobalhões, feios e com cara de meleca.