26 de mai de 2008

Tchecov Surfistinha

Sei que este blog aqui não deve ser um espaço que possa ser usado como “diarião pseudo-poético” para que eu descarregue minhas frustrações, amarguras e melancolias, mas é que nutro o costume de compartilhar, com meus colegas, momentos grandiosos que me ocorrem neste estágio não tão insigne assim. Não trabalho, afinal, em nenhum grande jornal da grande mídia, o que, muito provavelmente, me ocuparia um grande tempo da minha vida, deixando-me com grande estresse e grande rancor pela, já citada, grande mídia. Minha vaidade – ora, como não!? – também seria grande...

Mas quero registrar que neste último fim de semana tive, a pedidos de minha chefe, que comprar uns livrinhos de piadas curtas. (Quem ainda não sabe, e tem a curiosidade de saber, o motivo de eu trabalhar com esse gênero literário, por favor, me pergunte pessoalmente). Enfim, fui pra Avenida Paulista, no sábado. Desviando de alguns homossexuais que, àquela hora ainda eram minoria, adentrei no Shopping [Pátio?] Paulista. Na livraria Saraiva, eu já havia visto uns livrinhos bem baratos sobre piadas na semana passada. Aproveitando a viagem, fui atrás de alguma obra de algum escritor “pica-de-aço” (esta qualidade, “pica-de-aço”, é usada por um porteiro do meu prédio que, morando há muitos anos em São Paulo, abandonou o típico “cabra-da-peste” nordestino, e passou a usá-la para se referir ao rapaz que tem colhões mesmo!).

Queria algum autor que ainda não conhecia muito. Peguei uma coletânea de contos do Anton Tchecov, chamada O Beijo e outras histórias, com a tradução do Boris Schnaiderman. Legal...Já comecei a ler, em breve escrevo algo sobre o livro!

O “problema” é que, não sei se vocês também sabem (alguns já mais do que sabem), eu TENHO – quero ser enfático aqui – que usar o livro Kama Sutra no meu estágio, para desenvolver um trabalho bastante sério sobre sexualidade. Pois é...Aí que o pessoal lá da empresa já sabe, afinal me observam consultando o livro que ensina posições sexuais, entre outras lições... Desconfiam da minha pessoa, acham que tenho um sorriso perverso; quando vou ao banheiro, as menininhas do tele-marketing imaginam coisas. Sou aquele que é pago pra ver pornografia, dizem. Não é bem assim, mas, na boca do povo, tudo tende a aumentar (ops...).

Enfim...Agora a pouco, entreguei a nota fiscal da compra que fiz na Saraiva. Como a compra consistia em quatro livros de piada e um deslocado Tchecov (isso é que é ser eclético, pensou a moça do caixa da livraria), na nota saiu o preço de cada livro e seus respectivos nomes, assim:

Piadas de Adv.......6,90
Piadas de Méd.......6,90
Piadas de Escr.......6,90
Piadas Muito B......6,90
O BEIJO e out.......38,00

Bem, assim que entreguei a nota pra minha superior, alertei para o fato de que haviam registrado a compra de um livro diferente à lista que ela havia me sugerido, e que este livro havia sido pago à parte por mim.

Na nota, bem grande: O BEIJO...(provavelmente, completou-se o título, na cabeça de minha chefe, com coisas do tipo “O beijo e outros prazeres”; “O beijo e outras técnicas de amor” etc) E, no ar, aquele “climão” de emboscada:

_Ah, você aproveitou e comprou um livro de dicas eróticas! Ótimo!


Realmente, há lugares onde um Tchecov não passa de uma Bruna Surfistinha....

2 comentários:

mario disse...

HAHAHA!!! Bruno, um dia quero ser pago pra ver putaria igual você!

Max disse...

Como eu te falei na PUC hj:

"Corre Bruno! É uma cilada"

E também acho que o Mário seria muito mais feliz no seu trabalho que você. Embora eu acho que iria ou enfartar ou rir eternamente se recebesse um SMS com a palavra Bimbo ;p