20 de mai de 2008

Lembrando que...

Um pouco de passado não faz mal a ninguém, principalmente quando se quer entender algumas contradições do presente. Marina Silva desistiu do Ministério, e um dos motivos apontados pela imprensa é o fato de Mangabeira Unger ter sido o cara do PAS. Segundo ele, o plano prevê a regularização dos problemas fundiários da Amazônia Legal, incentivos a pequenos proprietários, construção de novos pólos industriais e investimentos no ensino técnico e profissional. De acordo com Lula, à época, Marina não teria “isenção” para assumir o cargo... Aí ficou mesmo o Unger, ministro da Secretaria Especial de Ações de Longo Prazo. Mas ó que estranho:


Além desse processo, Lula está contrariado com a demora de Mangabeira em tomar posse e com suas relações com o banqueiro Daniel Dantas. O banqueiro teve uma disputa com os fundos de pensão a respeito do controle acionário da Brasil Telecom. Quando Dantas comandava a empresa, contratou Mangabeira como consultor. O filósofo teria recebido US$ 2 milhões pelo trabalho.Em conversas reservadas, o presidente deixa claro que não gosta de Mangabeira, que classificou o primeiro mandato do petista com o mais corrupto da história, em artigo na Folha. Mangabeira disse que mudou de idéia, mas a nomeação é criticada até hoje por auxiliares do presidente e por integrantes da cúpula do PT.Questionado nas reuniões internas do governo sobre o motivo da indicação de Mangabeira, Lula disse que a fizera a pedido de Alencar. O presidente gosta do vice, a quem é grato. Disse aos auxiliares que Alencar não lhe pediu nenhum cargo na reforma ministerial do segundo mandato.Numa conversa dos dois, o presidente perguntou se ele tinha desejo de fazer alguma indicação no segundo governo. O vice apontou Mangabeira. Ambos são filiados ao PRB (Partido Republicano Brasileiro).O presidente Lula chegou a dizer que Alencar tinha crédito com ele, pois foi seu companheiro de chapa em 2002, quando, na condição de grande empresário, ajudou o Lula a conquistar credibilidade entre os agentes econômicos.Na secretaria, Mangabeira teria a missão de criar projetos de longo prazo. A estrutura da secretaria será resultado da união do NAE (Núcleo de Assuntos Especiais) e do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, antes subordinado ao Ministério do Planejamento). [Folha de S. Paulo de 31 de maio de 2007]


Um comentário:

Zine Qua Non disse...

"Farinha do mesmo saco" te diz alguma coisa?