2 de out de 2008

Repetição e escrita

No boletim eletrônico Pro Scientiae, feito pelo Núcleo José Reis de Divulgação Científica da ECA-USP, pode-se ler um pequeno texto de Glória Kreinz sobre repetição, escrita e imagem. Reproduzo-o a baixo. Vale a pena dar uma lida, jornalistas!
 
=========================================
 

Imagens e escrita podem representar atos de repetição.Isto desde a época de Platão até os dias atuais.

Quando Jacques Derrida discute a relação escrita/repetição, declara que este processo não trouxe inovações na época de Platão, mas auxiliou uma certa preguiça mental do ser humano, que não mais precisaria usar a memória para guardar fenômenos. Bastaria usar a escrita e escrevê-los.Discute um problema de hoje,que continua a nos preocupar.

No livro A Farmácia de Platão Derrida esclarece que uma vez que já dissemos tudo, tenhamos a paciência de ainda continuar. Se nos estendemos por força do jogo. Se, pois, escrevemos um pouco sobre Platão, que dizia no Fedro, que a escritura só pode repetir, que ela significa (semaínei) sempre o mesmo e que ela é um jogo (paidiá). (DERRIDA, 1997,9)

Assim a repetição continua a acontecer escondida hoje na novidade da performance tecnocrática e nas imagens que nos cercam por todas as cidades. Houve modificações? Será que mostrando transformações aparentes, alicerçada no mundo das imagens, a sociedade informatizada não repete apenas um jogo performático de poder? Quem puder afirmar renovação que nos procure.

 

==========================================



Instale a Barra de Ferramentas com Desktop Search e ganhe EMOTICONS para o Messenger! É GRÁTIS!

2 comentários:

Luiz Henrique Mendes disse...

Isso me lembra o simulacro, não sei por quê.

Max disse...

Eu não sei pq mas me lembrou muito a ideia imagem-texto na tv. Principalmente pro Cripa onde já temos uma imagem que fala x mas o texto também tem que falar de x.