12 de dez de 2007

2008 já começou. Pelo menos na F-1.

E a novela acabou com o final previsível: Alonso volta para a Renault e Nelsinho foi confirmando como segundo piloto da escuderia francesa. Faltam poucas vagas na temporada 2008. A grande duvida reside agora em quem será o companheiro de Lewis Hamilton na McLaren, mas questões menores como a provável aposentadoria de Ralf Schumacher e quem serão os dois pilotos da Force Índia.
Briatore referiu-se a Alonso como alguém que “já mostrou suas habilidades como piloto e como líder”. Nelsinho, para ele, é um dos “jovens talentos mais promissores do automobilismo”.

Papéis bem definidos, portanto. Como era de se esperar. Mesmo com Piquet pai afirmando que Nelsinho nunca será escudeiro de ninguém. Será que a rivalidade Piquet-Mansell poderá ser revivida na próxima temporada? Só o tempo dirá, mas que seria muito engraçado Celsinho deixando Alonso maluco seria.

O ano será difícil para os dois. Para Alonso, porque caberá a ele recolocar a Renault onde a havia deixado, no fim de 2006, ou seja, no topo do mundo. E não será fácil, porque o carro deste ano era bem ruinzinho. Será uma prova de fogo para o príncipe das Astúrias.

Por sinal, alguém aí sabe a duração exata do contrato do Alonso?

Para a agência alemã DPA, que cita uma “fonte na equipe”, e para o espanhol “Marca”, dois anos.
Na Inglaterra, “Times” e “Independent” cravam três anos, mas o “Daily Mail” fala numa cláusula que pode devolver o piloto ao mercado já em 2009 (quando vence o contrato do Kimi na Ferrari).

O “Mundo Desportivo”, da Espanha, escreve que o acordo é de um ano e por fim, O “As” concorda, mas cita cláusulas de renovação automática de ambos os lados, dependendo do desempenho em 2008.

E Para Nelsinho também, porque ele terá que controlar o ímpeto na maioria das oportunidades oportunidades. Desde a chegada de Emerson na Lotus, lá pros idos de 1970, que um brasileiro nãp estreava em uma equipe de ponta. Senna, por exemplo, começou na Toleman-Hart e Massa, que larga como um dos favoritos ao titúlo na minha opinião, iniciou-se na Sauber.

E infelizmente a vaga de piloto de teste não será do brasileiro Lucas Di Grassi e sim do suiço Romain Grosjean. Mas Di Grassi ainda sonha em correr na mais nobre categoria do automobilismo.

Mas as novidades não param por aqui. Em 2008 teremos o primeiro GP noturno da história. O estreante circuito de rua de Cingapura, que será disputado no dia 28 de setembro, será iniciado ás 20:00 (equivalente ás 9 da manhã no Brasil).

No blog do Fábio Seixas tem um post bem interresante sobre isso: Leia
aqui

Com tudo isso, a temporada 2008 deverá ser marcante. E quem sabe o Massa não vence novamente no Brasil?

3 comentários:

Fabio disse...

Aposto no que o As diz.

E vc esqueceu de falar do De La Rosa que tem boas chances de correr pela McLaren, embora o Kova também corre por fora por essa vaguinha.

Ana disse...

futebol jamais né?

Max disse...

Eu resolvi dar um tempo de futebol aqui Aninha... mas eu continuo a escrever sobre o nobre esporte bretão no meu blog pessoal.

Tá aki do lado -->