7 de mai de 2010

Mudancas a vista no Reino Unido




Do Correspondente Internacional

AH Democracia! Discursos apaixonados, folhetos sendo entregues nas principais vias da cidade e aquele candidato de extrema esquerda/direita que sempre leva seus mil votos dos jovens sem nocao por ser engracadinho. Ao contrario do Brasil, que ira decidir quem sera o proximo morador do Palacio do Planalto no final do ano, os ingleses votaram ontem, seis de maio, quem devera ser o morador de 10 Downing Street pelos proximos anos. E nem para ser feriado politico... o pais sem graca esse viu...


Antes de se aprofundar nos resultados, duas linhas sobre o sistema de eleicao do Reino Unido: nao basta ter apenas o titulo eleitoral, voce precisa se registrar em cada nova eleicao para ser considerado apto a voltar. Outra coisa que chamou a minha atencao foram os diferentes lugares escolhidos para serem colegios eleitorais ( o mais antigo Pub de Londres foi impedido de vender cerveja por um dia pois ele era o colegio eleitoral da sua area) alem da possibilidade de mandar seu voto via correio ou e-mail. Enfim English's thing.


As urnas ainda estao sendo contadas, mas algumas coisas ja parecem ser certas para os britanicos: depois de 13 anos sobre o dominio dos Trabalhistas, ou Labours, o poder deve voltar para a mao de um Torie, algo que nao acontecia desde que John Major perdeu a eleicao para Tony Blair em 1997. E as mudancas nao param por ai: sera a primeira vez desde a decada de 80 que um partido nao tera a maioria absoluta do Parlamento.


O mais estranho de tudo isso e que apesar de ter o maior numero das cadeiras, David Cameron, o lider Torie, pode nao se tornar o primeiro ministro. A razao e que o partido – ou partidos – que queiram governar precisam de 326 cadeiras, e os conservadores devem levar em torno de 290. Mais ou menos o que acontece no Congresso aonde e impossivel governar sem a ajuda do PMDB.


Nos numeros os grandes derrotados do pleito foram os trabalhistas, que perderam 90 cadeiras e devem levar aproximadamente 250. Os Lib-Dibs, ou Liberais Democratas, a terceira forca, deve ficar com 50 cadeiras. E os 30 lugares restantes serao divididas entre os partidos menores, como o comunista, facista e o pirata (sim, existe um Partido Pirata na Inglaterra e se eu pudesse votar o meu voto seria deles).


Conversando com os poucos ingleses de Londres que topam trocar algumas palavras nos pubs, ja que e mais facil voce achar um brasileiro ou indiano aqui do alguem que nasceu sobre a Coroa Real, a tendencia e que a eleicao demore mais alguns dias para acabar. E nao seria exagero falar que ela continua rolando e tudo pode acontecer, ate mesmo Gordon Brown, continuar sendo o morador de 10 Downing Street.
Para os imigrantes, o retorno dos conservadores ao poder nao poderia ser pior, pois eles prometem colocar novas regras na imigracao do Reino Unido o que deve complicar um pouco a vida dos ilegais aqui, mas isso e assunto para outro post.


E lendo a minha revista mensal – ser jornalista e uma merda as vezes – achei uma materia muito legal sobre o que mudou no Reino Unido sobre o dominio dos Labours. Para ler a materia, clique aqui

2 comentários:

Alan disse...

Vote no Partido do Pula Pirata.

Max disse...

Hahahahahahahahaha

Pensei que tu votaria no Gay Party

E antes das piadinhas ou xingamentos o GP nada mais do o partido alegre, formado pelos jovens londrinos que so querem festejar e comer as estrangeiras...