15 de dez de 2008

Porcarias que me atingem

A Bulgaria eh bem longe do Brasil. E eu nao precisaria ir ateh lah para me estressar com um bulgaro. Nao precisaria, pois posso fazer isso aqui nos Estados Unidos. A impressao que tenho de meu supervisor bulgaro eh a das piores, pelo fato dele nao me dar certezas. Ele nao sabe quando comeco a trabalhar, muito menos se continuarei morando aqui em Pineville. Ele nao sabia onde eu devia pegar o onibus para o centro da cidade, e nao sabia coisa alguma sobre minha vinda. Ainda por cima, fica zombando do fato de eu colocar meu "porta-dollar" para dentro da calca. Sempre que vou pegar algum documento em sua frente, ele diz algo do tipo :"oh..I didn`t know that in Brazil people use to keep documents closets the penis!"

...

Nada eh mais cruel para o ser humano do que nao ter certezas. E caminhando por aqui, percebo que somente os outdoors, as placas e os jornais dao certezas. Ou melhor, ao darem certezas (aqui estah aberto; aqui hah cigarros, aqui nao tem empregos...), as placas e os outdoors unem-se e compoem um ambiente reconfortante. Porque eu nao preciso conversar com ninguem para saber das coisas.

...

O bulgaro estaciona o carro e bate a porta de um jeito que me dah tristeza. Ao entrar na sala, diz para eu ter calma. Eu levanto do sofah e exijo pormenores; ele diz que dele eu nao consiguirei certezas. Eu penso, entao, que ele eh um incopetente como supervisor. Enquanto tiro umas chaves do meu "porta-dollar", ele faz a piadinha do penis. Eu me irrito, e ele fala que na Amaria as coisas funcionam dessa forma. Volto a sentar no sofa, enquanto ele se despede e se retira. Sem nada mais para fazer, tento buscar uma explicacao para o fato de eu colocar o porta-dollar junto a meu penis.

...

O colombiano estah acordado. Vou com ele comprar cigarros e no caminho conversamos sobre animais que se escondem perto da casa. Ele esquece como se fala uma palavra em ingles e entao a pronuncia em espanhol. Eu nao entendo; nos calamos. No posto de gasolina, ele pega o cigarro e eu tento pegar o telefone da balconista. Ela desconversa e, para nao perder a viagem, bebo uma limonada extremamente doce.



*o computador nao estah configurado para o portugues. ignore os erros!

2 comentários:

Sgura disse...

Caramba Pierro, pelo que vejo um bulgaro incompetente e um colombiano fumante que não fala inglês lhe perseguem nesta empreitada. Mas acalme-se, as coisas vão melhorar, pelo menos eu espero e acho que vc também deve esperar.
Abraços dá terra do futebol.

Zine Qua Non disse...

Bruno, muitas aventuras...
Qualquer coisa, fica bravo em português aí, poucos vão entender e os que entenderem se juntarão a você.

Beijos