3 de out de 2009

Rio dois mil e dezesseis



Em 2016, vou realizar meu sonho: pintar meu carro de amarelo e ir morar no Rio

Se eu fosse jornalista esportivo, seria contra Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil. Quer dizer, se eu fosse um daqueles jornalistas esportivos fodões mesmo, que cobrem in loco esse tipo de evento. Convenhamos, o Rio é um lugar muito bacana e tudo mais, mas não é sempre que você pode ir pra Chicago, Tóquio ou Madrid com a grana da firma. Qualquer reporterzinho de campo mequetrefe da Rádio Itatiaia vira-e-mexe vai pro RJ cobrir um Botafogo x Atlético Mineiro(ou vai nas férias mesmo, já que Minas não tem praia). Agora, qualé a vantagem, pra mim, suposto jornalista esportivo fodão, de ir cobrir um jogo de Copa em Curitiba ou as Olimpíada no Rio? É mais ou menos como se esses coisas grandiosas acontecessem em Monte Alto ou Orlândia.

Além do mais, Olimpíada é um troço chato pra cacete, e acho que não sou o único a pensar assim. Até onde sei, brasileiro só gosta e se importa com futebol. Bem, mas se querem comemorar, à vontade; depois agüenta a disputa da medalha de bronze de Badminton – que espero que aconteça depois do almoço e com narração do Cléber Machado, vai ser da ora pra tirar uma siesta.



2 comentários:

Max disse...

Mas João, você sabe chegar nos Arcos da Lapa indo pelo túnel Rebouças?

carlitos disse...

e alguém acha que os gringos escolheram o rio por causa do...... corcovado?