15 de jul de 2010

Sobrevivi ao Rock Werchter e ainda vi o Brasil perder

Imagine um festival de rock. Multiplique por 10 e eleve ao quadrado algumas vezes e voce tera uma ideia do que e o Rock Werchter. Realizado na Belgica, entre as cidades de Leuven e Werchter (no Flandres, parte holandesa do pais) ele reune as maiores bandas do mundo em uma estrutura sem igual.

Na edicao de 2010, a qual compareci, foram realiyados show do Green Day, Arcade Fire, Porcupine Tree, The Editors, Skunk Anyze, Phoenix, Muse, The Ting Tings, Van Jets, Black Keys, Das Pop, Pearl Jam, Alice in Chains, Rammstein e muitos outros caras fodas (meus favoritos foram o Them Crooked Vultures).

O povo fica em 9 campings em volta da arena de shows, que tem 2 palcos. Nao sou especialista, mas acho que devia ter umas 100 mil pessoas por la, a maioria uns holandeses loucos e ensandecidos que passavam a noite de pileque no camping e aproveitavam para cantarolar ''Aquarela do Brasil'' sempre que viam alguem com a camiseta da selecao canarinho, especialmente depois da eliminacao.

Pois e, o fatidico jogo foi durante o festival. Naquele dia, peguei o busao do festival e desembarquei em Leuven, para ver o jogo em um dos 37 bares da Praca do Mercado. O lugar era um oceano laranja e mal cheguei o povo apontava para mim e para meus companheiros de viagem e ria e cantarolava ''Aquarela do Brasil''. Jurei pra mim mesmo que quebraria todo e qualquer CD com essa musica assim que chegasse ao Brasil.

Pois bem, durante o primeiro tempo, tomei a cervejinha e falava com meus amigos ''E rapay, a Holanda e fregues, ne, fazer o que''. No segundo tempo a coisa mudou, a Holanda ganhou e nem bem o jogo acabou alguem arremessou um copo de cerveja na gente. Ainda vbem que era de plastico.

Saimos para a praca e novamente ouvimos a merda da ''Aquarela''. Mas de repente, um holandes enorme e bebado veio nos abracar e dizer que a cerveja estava chegando. Pois e, os caras ficaram tao empolgados que comecaram a vir cumprimentar e pagar cervejas para nos. Duas horas depois, voces me conhecem, eu ja nao estava grande coisa, mas consegui voltar ao camping, nao sem antes vomitar a calcada do ponto de onibus (gorfo na Europa, check).

Com o Brasil eliminado, so me restava aproveitar o fim do festival. Que alias, e um senhor festival. O povo tem que dormir em barracas ou trailers, mas a organiyacao e impecavel. O Carrefour monta um supermercado ''de campanha'' com ar condicionado e tudo e vende tudo que o povo possa precisar, como comida, bebida, barracas, sacos de dormir e tudo. Nos campings, ha conteineres divididos em cubiculos com chuveiros com agua quente e os banheiros quimicos do acampamento sao limpos 3 vezes ao dia. Da ate gosto cagar em um banheiro daqueles...

Me despedi do festival com shows fodidos e uma festa com os irlandeses que acamparam ao lado das nossas barracas. Hoje posso diyer que tudo que falam sobre os irlandeses e verdade, aquele povo realmente pega pesado.

Deixei a Belgica no dia 5 de julho (o festival acontece do dia 1 ao dia 4), com queimaduras de sol, uma diarreia provocada pela comida enlatada e uma bandeira irlandesa imunda (um amigo meu levou, alem disso, uma cnatada de um holandes). Mas se pudesse eu viveria aquilo tudo de novo.

3 comentários:

Alan disse...

"alguem arremessou um copo de cerveja na gente"
hahahahahahaha
Bimbo, quero mais histórias.

Max disse...

Festival, rock, Holanda...
Po o que deve ter rolado de Maconha nao esta escrito... apesar que reza a lenda que o povo dos paises baixos nao e chegado muito a dar um tapa na pantera.

Bruno de Pierro disse...

po, show do Them Crooked Vultures!!!