13 de mai de 2010

As quatro tartarugas da F1



Um difícil início de temporada para os brasileiros. Pode ser sintetisado assim os primeiros embates que os pilotos tupiniquins tiveram na Fórmula 1. Ou seja, esse texto traz apenas uma constatação: quem esperava ver os pilotos brasileiros brilharem esse ano (como a Globo vende, falando aquele monte de baboseiras como “esse ano o Brasil tem quatro representantes!” e blá blá blá), têm a oportunidade de ver apenas um vexame. Nem contra seus companheiros a coisa vai pra frente, muito menos se colocada na parada a Red Bull, a Mercedes, a Renault e assim vai.

Massa está irreconhecível nesse ano, muito lento, com exceção apenas da primeira etapa do Mundial (algo que fatalmente excluiria a possibilidade de ele ainda estar se reabilitando do acidente que sofreu em 2009). Não se discute que Fernando Alonso é MUITO mais piloto que Massa, mas pior que perder por quatro a um dos treinos e três a dois nas corridas, são as diferenças de tempo impostas pelo espanhol nos treinos livres. Oito, nove, sete, cinco décimos em TODO santo treino. Apostaria minhas fichas que Felipe Massa já vai dando adeus ao time italiano para, em 2010, dar seu lugar de bandeja a Vettel.

Outro que anda muito lento é Rubens Barrichello, mas mais lento ainda é seu companheiro de equipe, Nico Hulkenberg. Apesar disso, nos treinos o alemão ainda conseguiu manter sua desvantagem sustentável, em três a dois ao velho experiente Rubinho Pédechinello. Nos domingos, um claro passeio do brasileiro em uma goleada quase tão sonora quando a de Glock em cima de Di Grassi na Virgin: quatro a um. Nada que dê muito crédito a Barrichello, mas indiscutivelmente, é o ÚNICO que está se dando bem nos duelos internos.

Nas batalhas pelas posições no grid, a situação mais vexatória é a do inexperiente Lucas di Grassi, que tem, nada mais nada menos, Timo Glock como companheiro de equipe. São cinco sapatadas do alemão pra cima do brasileiro. Situação que se atenua bastante nas corridas. Apesar de ser mais veloz que as Hispanias, a Virgin não consegue terminar provas. Terminou apenas duas, uma com cada piloto, logo, empate nos domingos.

Falando em Hispania, um duelo que parecia ser moleza para Bruno Senna acabou por se tornar dificílimo. Apesar de ter começado mais veloz, Bruno já foi alcançado pelo indiano. Nos sábados, perde por três a dois, uma situação que pode mudar em Mônaco, onde Bruno já tem experiência em GP2. Nas corridas, esse triste carro da Hispania terminou apenas três vezes, duas com Chandhok, uma com Bruno. Mais uma derrota ao brasileiro em dois a um.

Em Mônaco, no primeiro treino, Alonso foi o mais rápido, obviamente ganhou mais uma do 5º colocado Massa, Barrichello ficou em 12º, quatro posições a frente de Hulkenberg, Glock marcou o 19º tempo, colocando novamente as Lotus na poeira e logo em seguida Di Grassi, e Bruno ficou em penúltimo, apenas à frente do fraco, mas não morto, Chandhok.

No segundo treino, muita coisa mudou. Alonso novamente com o melhor tempo e Massa em 4º. Hulkenberg deu o troco em Barrichello e conseguiu ficar em 13º, uma posição a frente do brasileiro. Di Grassi conseguiu um milagre e ficar em 20º, também uma posição a diante de Glock. Chandhok também deu o troco em Bruno, só que ao contrário dos dois décimos que perdeu no primeiro treino, colocou oito no brasileiro. Enfim, nada disso importa muito, vale apenas para comparação o treino de sábado e a esperada corrida no domingo. Se eu tivesse que apostar nos tupiniquins ou gringos, daria gringos na certa.

4 comentários:

Alan disse...

Vai, Rubinho!!!

Max disse...

E eu nao canso de dizer: Massa, eu nunca vou parar de rir, pq 2008 foi hilario.

carlitos® disse...

soh na f1 pra vc usar essa frase, neh, CORINTHIANO, max...

Max disse...

Ja dizia seu madruga que a vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena. Mais que e bom esse veneno - nesse e unico exclusivo caso - eu nao posso negar.
E so para constatar: me chamar de corinthiano foi uma tentativa de me desqualificar o comentario ou algo assim.
E VAI PRA CIMA DELE ALONSO, HAMILTON, BUTTON E SHUMMY.