20 de dez de 2009

Feliz Natal, seus nerds!




É Natal mais uma vez, época de paz, alegria, união e daquele seu tio bêbado enchendo seu saco na hora da ceia. Saiba como nasceu essa celebração que une os homens em fraternidade e manguaça ao redor do globo, contada pelo Fantasma Cibernético do Natal Passado:

"Há milhares de anos, antes do aparecimento do homem como nós conhecemos, havia o senhor Papai de Noel. Uma macaca com cara de bicha barbuda que fazia brinquedos vagabundos e inúteis com ossos de dinossauros e sobras de comida e atirava em criaturas parecidas com chimpanzés com mão cagadas de cocô. Um bando de pederastas com mãos peludas. E esses supostos brinquedos eram enterrados como bruxas, e cagavam neles. E eram jogados em predadores que eram acordados pelos gritos insuportáveis dos mais novos. Foi um natal de merda aquele ano, porque teve gente que morreu pra dedéu.

Uma raça hostil de gnomos do planeta vermelho aterrisou na Terra coberta de gelo e foi imediatamente escravizada pelo não-evoluído Papai Macaco e obrigada a fazer seus brinquedos confusos usando a tecnologia galática de gnomos. Uma viadagem qualquer que inventaram lá. Os brinquedos passaram a ter uma forma conhecidos e receberam nomes como: trem.

Mas esses brinquedos também eram jogados em predadores, e cagavam neles, porque eram uns merdas. O natal continuava, com o perdão da má palavra, uma grande bosta. Há milhares de anos o gelo havia tornado a Terra inavegével.

O Papai Macaco não sabia o que era pólo norte. Como é que ia saber? Burro pra cacete. Ele nasceu antes da ciência existir. Então, na cagada, ele montou sua oficina aqui. Muito antes de se sindicalizarem. E o Natal era comemorado a cada lua cheia, diante da imagem da bichona, o grande Macaco Vermelho."

2 comentários:

carlitos disse...

vixe... papai noel, filho da puta, rejeita os miseráveis (...)

Bruno de Pierro disse...

no próximo natal, vou ler esta história para meus primos pequenos e, então, revelar quem é o santa..