13 de mar de 2009

Nitroglicerina Pura: Jornalismo

Porra, mas que foda essa vida. Sei que o público leitor deste blog é de jornalistas e pior, os da nossa sala ainda. Mas enfim, que merda essa história de Jornalismo. Não tem pra onde correr, todos os aspectos são fodásticos. Para quem trabalha, tá fodido, virou escravo, pra quem não trabalha, tá fodido também, não vai arrumar um emprego de escravo efetivado depois da faculdade! Enumerarei alguns pontos que marcam os motivos da libertinagem da ofensa nesse texto. Primeiro, quantos têm hoje a chance de fazer um trabalho que ao menos se assemelhe ao bom jornalismo? Segundo, quantos de nós viraremos assessores de imprensa? (você quis dizer: atendente de telemarketing) Terceiro, não ganharemos dinheiro nunca! Qual o mal de se pensar nisso, afinal se uma profissão não atende aos interesses pessoais, ao menos dinheiro ela deveria dar! Até as prostitutas sofrem (algumas) mas faturam (algumas), já jornalista é mais fodido ainda. Alguma saída? Sim, claro, para não dizer que sou uma pessoa mal humorada, mostrarei meu positivismo.

Primeiro, virar motoboy. Claro, uma profissão boa, segurança e muito dinheiro. Taxista também se encaixa nessa. Segundo, concurso público, opa! Vida fácil, dinheiro fácil, tudo fácil... sim, depois de passar, a concorrência deve ser de uns 800, 900 por vaga (chutando muito baixo). Terceiro, virar atendente de telemarketing! Como não, é a mesma coisa que Jornalismo e certamente existe mais futuro de vida nessa. Aposto que eles são mais efetivados no cargo que os jornalistas falidos. Lembro que ainda tem muita gente que sofre com isso e somos da PUC. Não é qualquer merdinha não, imagina os da FAFUP ou da UNIESQUINA? Foda, foda. Mas não é assim com todo mundo não, tem gente que tá na maior boa, sim. Mereceram é claro, por isso, seu idiota imcompetente, se vira! Não vai ficar dando desculpa por aí, que foram injustos com você, que passou em 63 fases do processo seletivo e quando ia entrar veio um filho do amigo do primo do tio do avô de outro amigo de outro tio de outro primo DO PAI do sujeito que entrou. Quem mandou ter pai fodido? Compra um outro mais famoso.

* Essa coluna é de absoluta ficção, casos semelhantes à realidade como o do um filho do amigo do primo do tio do avô de outro amigo de outro tio de outro primo DO PAI do sujeito que entrou, são meras coincidências. Esse blog não recomenda que você compre outro pai.

3 comentários:

Max disse...

Depois de invadir o Zine, o Nitro Pura chega ao Blog para estourar a boca do balão...

Bruno de Pierro disse...

por isso que eu digo: os bons jornalistas, aqueles que se dao bem, sao aqueles que menos pensam sobre o jornalismo.

Alan disse...

"não ganharemos dinheiro nunca!"


Mais um motivo para lutarmos pela profissionalização do blog e criarmos uma editora nossa.